Educação Técnica e Profissional avança no Piauí

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


Mesmo com a pandemia da Covid-19, a educação do Piauí não parou e o Estado ofertou 53 cursos de Ensino Profissional e Tecnológico (EPT) em 2020, somando 34.894 matrículas. Além de capacitar para o domínio prático, os cursos possibilitam uma inclusão mais rápida no mercado de trabalho.

De acordo com Adriana Moura, diretora da Unidade de Educação Profissional da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), desde 2015, a secretaria vem implementando ações de fortalecimento da Educação Profissional. Uma delas foi a elaboração do Plano Estratégico e Operacional de Expansão da Educação Profissional, financiado pelo Banco Mundial. “O Plano contém um estudo da oferta de Educação Profissional por território de desenvolvimento e os diagnósticos possibilitaram um conhecimento aprofundado da nossa oferta e sua relação de aderência com os arranjos produtivos locais”, explica.

Ela afirma ainda que do total de cursos ofertados, 15 estão no eixo de Gestão e Negócios, e que dos 224 municípios piauienses, apenas 21 não ofertam esse modelo de ensino. De acordo com a gestora, o grande diferencial no estado é a oferta via Mediação Tecnológica, que corresponde a 93% das matrículas da modalidade concomitante.

aula remota prof Educação Técnica e Profissional avança no Piauí

“O aumento da oferta dos cursos do eixo de gestão e negócios deve-se primeiramente ao fato de que as atividades comerciais e de serviços estão presentes em todos dos municípios do estado e, ao mesmo tempo, atendem ao plano do governador Wellington Dias de universalizar a oferta de Educação Profissional, utilizando-se dos instrumentos de Mediação Tecnológica e apresentando menos exigências técnicas e de custo no processo de implantação. Em função da pandemia, a demanda por esses profissionais tem crescido de forma significativa”, garante.

A Secretaria de Estado da Educação é referência na oferta da modalidade por meio de instrumentos de Mediação Tecnológica, que atende também vários níveis e modalidades de ensino. “O Canal educação representa o meio pelo qual podemos levar qualificação profissional técnica de nível médio a todos os municípios do Estado. Algo que seria inviável pela forma tradicional de oferta. Na proposta de implementação do Novo Ensino Médio, essa ferramenta será fundamental para difundir e oportunizar a oferta do itinerário de Educação Profissional”, esclarece o Secretário de Estado da Educação, Ellen Gera. “A aquisição de laboratórios móveis pelo PRO Piauí possibilitará, nessa fase, a diversificação da oferta e vai se aproximar ainda mais das potencialidades e demandas locais”, completa.

Além do desenvolvimento de competências e habilidades técnicas exigidas pelo mundo do trabalho, a formação técnica profissional de nível médio ofertada pela Seduc também busca desenvolver competências relacionadas à formação integral dos estudantes.

Para o gestor, as demandas contemporâneas reivindicam cada vez mais habilidades socioemocionais, proatividade e capacidade de tomada de decisões. “A qualificação profissional representa a possibilidade real do aluno ingressar no mundo do trabalho e continuar na construção do seu projeto de vida. Consequentemente, a geração de renda e a escolaridade têm impacto direto na elevação do Índice de Desenvolvimento Humano do Município, o IDHM”, garantiu o secretário.

Na rede pública estadual de ensino, a oferta de EPT é feita de quatro formas: Integrado, Subsequente, Concomitante e  Integrado Proeja. Os cursos técnicos fazem parte do Sistema de Ensino Brasileiro e encaminham os estudantes direto para o mercado de trabalho. Se encaixam entre o Ensino Médio e o Ensino Superior, ajudando o estudante a estar apto para ter uma profissão assim que se forma no ensino regular, antes mesmo de entrar em uma faculdade.

Formas de ofertas na rede pública estadual

Curso técnico integrado

Nessa modalidade, o estudante cursa o técnico junto com os dois últimos anos do Ensino Médio, já finalizando o Ensino Básico com uma profissão. No fim do curso, o aluno recebe dois certificados, de conclusão do Médio e outro de conclusão do Técnico. As diretrizes curriculares devem ser as mesmas em ambas as formações e, para ingressar, o estudante precisa comprovar a conclusão no Ensino Fundamental I e II.

Curso técnico subsequente

O curso técnico subsequente está disponível para quem já concluiu o Ensino Médio. Nessa modalidade, é possível utilizar a nota do Enem para as escolas que não possuem processo seletivo próprio. Após a conclusão, o aluno receberá o diploma de profissionalização em nível técnico. Essa formação é ideal para pessoas que desejam ingressar imediatamente no mercado de trabalho e já têm uma ideia mais concreta de qual área pretende atuar.

Curso técnico concomitante

Essa modalidade é indicada para alunos que ainda não finalizaram o Ensino Médio e não optaram pela forma integrada da formação técnica com a formação básica. Nesse caso, o estudante pode fazer a capacitação paralelamente ao ensino regular, no contraturno das aulas.

Integrado Proeja

A política de expansão da Educação Profissional no estado do Piauí passa pela inclusão dos jovens de 18 anos ou mais, que por diversos motivos não puderam concluir o Ensino Médio. Essa oferta é estratégica, pois resgata quem estava fora da escola e oportuniza crescimento profissional, uma vez que a maioria dos alunos já está no mercado de trabalho.

O esforço tem dado resultados importantes. Atualmente cerca de 15% das matrículas do EJA do Ensino Médio são integradas à Educação Profissional. No Brasil, este percentual fica em torno de 3%.

Formação de professores

A Seduc oferta pós-graduação em Docência para Educação Profissional e Tecnológica para professores que atuam na modalidade .

Com carga horária de 460 horas na modalidade de Educação a Distância (EaD) e duração de 12 meses, a Seduc deu início ao curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Docência para a Educação Profissional e Tecnológica (Docentept) nessa terça-feira (02). No Piauí, foram ofertadas 160 vagas distribuídas nos polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) nos municípios de Teresina, Piripiri, Oeiras e Bom Jesus, sendo 40 vagas por polo.

Parceria entre a Seduc, Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), MEC/Programa Novos Caminhos e Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), a formação é destinada aos professores da Rede Pública Estadual que atuam ou atuaram em disciplinas da área técnica de cursos da Educação Profissional e Tecnológica (EPT). “Esta formação representa um momento muito importante na melhoria da qualidade do que ofertamos em termos de Educação Profissional”, garantiu o coordenador estadual do curso, professor Diniz Lopes.

Fonte: Seduc
Fonte: Governo PI

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist