Coordenadoria da Mulher inicia adesão para o Programa Estadual de Pró-Equidade de Gênero, Raça e Diversidade

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


A Coordenadoria de Estado de Políticas Públicas para as Mulheres (CEPM) lança, nesta quinta-feira (7), o Programa Estadual Pró-Equidade de Gênero, Raça e Diversidade que tem como objetivo mapear e certificar os órgãos públicos que podem desenvolver, ao longo de 2021, ações e projetos que melhorem a cultural organizacional interna, reduzindo as diferenças entre as pessoas. Para participar, os órgãos públicos devem assinar o Termo de Adesão Voluntária da Instituição.

As inscrições começam nesta quinta (7) e vão até próximo o dia 22. A assinatura do Termo de Adesão Voluntária da Instituição será realizada oficialmente no dia 8 de março de 2021, Dia Internacional da Mulher. A divulgação do resultado final e a solenidade pública de premiação dos órgãos irá acontecer dia 10 de dezembro, Dia da Declaração Universal dos Direito Humanos, ao mesmo tempo que será lançada a 2° Edição do Programa.

Ao participar do programa, a administração elabora a ficha perfil do órgão e um Plano de Ação, explicitando como vai desenvolver as ações de equidade de gênero e raça, dentro da organização.

b229d93a a343 4826 ad2a 668bb55826a5 Coordenadoria da Mulher inicia adesão para o Programa Estadual de Pró-Equidade de Gênero, Raça e Diversidade

De acordo com a coordenadora de Estado de Politicas para as Mulheres, Zenaide Lustosa, o Programa Estadual Pró-Equidade Gênero, Raça e Diversidade tem como objetivo trabalhar a cultura organizacional e a gestão de pessoas no serviço público estadual. “É o programa que vai trabalhar essas dimensões. No primeiro momento, os órgãos fazem a adesão ao programa e partir daí preenchem uma ficha perfil onde pode se ter um diagnóstico de cada instituição. Em seguida, elaboram um plano de trabalho que vai ser construído durante o ano de 2021. O comitê gestor fará o julgamento e análise da implementação dos órgãos que resultará na premiação com o selo das boas práticas na equidade de gênero dentro da organização pública”, explicou.

Segundo Conceição Nunes, diretora administrativa da CEPM e responsável pelo projeto, ao participar do programa a instituição atesta que promove a igualdade de gênero e raça no seu ambiente organizacional, assumindo o compromisso social em combater as desigualdades sociais. “A iniciativa de se envolver e praticar ações para redução das desigualdades sociais comunica aos colaboradores e à sociedade como a instituição pretende ser reconhecida, a atitude do seu administrador e colaboradores em contribuir por um mundo do trabalho mais justo”, informou.

Os órgãos, ao executarem de maneira satisfatória as ações, ganham um instrumento de gestão eficiente – o Selo Pró-Equidade de Gênero, Raça e Diversidade. O selo será concedido no final do ano para que os órgãos possam colocar em prática ações que visam o empoderamento de mulheres, pessoas negras, LGBTQI+, indígenas, pessoas com deficiência e assim fazer construir uma cultura organizacional que visa equidade entre as pessoas. As boas práticas que serão desenvolvidas pelos órgãos incentivaram o aumento de contratação e valorização de profissionais que sofrem opressões, prevenindo e enfrentando qualquer forma de violência no ambiente de trabalho, em destaque o assédio moral e sexual que constantemente é silenciado.

Os órgãos que aderirem ao Programa Estadual Pró-Equidade, Gênero, Raça e Diversidade irão se comprometer a sensibilizar e capacitar periodicamente servidores públicos, terceirizados e estagiários sobre a importância de prevenir e erradicar de toda forma a discriminação de gênero, raça e diversidade na rotina dos órgãos governamentais.

Os órgãos governamentais poderão desenvolver ações que visam ampliar a divulgação dos canais de denúncia e acolhimento de vítimas de violência doméstica, orientar e acolher em situação de assédio sexual e moral no trabalho para que possam escolher melhor alternativas que garantam a segurança da vítima, em conformidade com o que preceitua a Lei Maria da Penha.

Em caso de dúvida, entrar em contato pelo endereço eletrônico: pro.equidade@cepm.pi.gov.br.

Fonte: Governo PI

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist