Press "Enter" to skip to content

‘Quem sou eu para julgar’ gays, diz papa em coletiva rara

Last updated on 3 de fevereiro de 2019

 

Durante conversa de quase uma hora e meia com jornalistas durante o voo de volta ao Vaticano, após a visita ao Brasil, o pontífice citou o Catecismo da Igreja Católica para reafirmar a posição de que a orientação homossexual não é pecado, mas os atos são.
“Se uma pessoa é gay e busca a Deus, quem sou eu para julgá-la?”, afirmou o pontífice.

A forma como o papa conduziu a entrevista coletiva durante o voo foi considerada algo inédito na história recente do Vaticano, segundo os jornalistas que participaram da viagem.

João Paulo 2° costumava falar com um ou outro jornalista, andando pelo avião. Segundo repórteres, era questão de sorte ser um dos escolhidos, e nem sempre se podia ouvir as respostas dadas a outros colegas.

Bento 16 exigia que as perguntas fossem enviadas com antecedência para que ele pudesse escolher três ou quatro e preparar suas respostas.

Mas Francisco optou por um estilo completamente diferente, falando diante de todos os jornalistas, com um microfone, e respondendo a 21 questões feitas na hora, falando por quase uma hora e meia.

Para mais informações acesse a BBC

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *