Menu...

25 de setembro de 2018

Sarah Menezes será preservada no Pan de Toronto após início ruim de temporada


Hospital de Olhos

Campeã olímpica e consequentemente o principal nome do judô brasileiro na atualidade, Sarah Menezes será poupada nos Jogos Pan-Americanos depois de um início de temporada ruim. A explicação oficial é que a judoca da categoria até 48kg está focada no Mundial de Astana (Casaquistão), na última semana de agosto, competição da qual todos os demais convocados para o Pan participarão sem precisar abdicar da ida a Toronto (Canadá), 45 dias antes.

“Mas ela teve um início de temporada bem irregular”, contrapôs o coordenador técnico da Confederação Brasileira de Judô, Ney Wilson. No início de abril, o treinador havia deixado claro que a má fase da judoca havia “ligado o sinal de alerta” na CBJ.

Depois do título do Grand Slam de Tyumen (Rússia), em julho do ano passado, Sarah Menezes ficou nove meses sem vencer nenhuma luta importante. Só foi voltar a ter um resultado expressivo ao ganhar a medalha de ouro no Campeonato Pan-Americano, disputado em abril, no Canadá.

A CBJ chegou a anunciar a participação dela no Grand Slam de Baku (Azerbaijão), mas Sarah Menezes não participou do evento. Na ocasião, a entidade explicou que a piauiense estava com a delegação no Azerbaijão apenas por questões logísticas, uma vez que de lá o grupo seguiria para o Japão, onde ficou 10 dias em camping, voltando apenas no último fim de semana. Todas as demais titulares da seleção feminina, entretanto, lutaram em Baku.

O técnico de Sarah Menezes, Expedito Falcão, se disse surpreso com o fato dela não ter sido convocada para o Pan. Ele ficou sabendo da notícia pelo contato da reportagem e disse que, antes da viagem para o Japão, o planejamento era ela lutar no Canadá. “A Sarah não tem nenhuma lesão, mas não sei o que aconteceu. Deve ser planejamento da CBJ. Ela está no Rio e só chega (a Teresina) à noite. Só aí vou poder falar com ela”, disse.

Uma das preocupações da CBJ com relação a Sarah Menezes era o excesso de compromissos publicitários e com a imprensa. Fora dos Jogos Pan-Americanos, ela não tem por que aceitar pedidos de entrevistas e de aparição em programas esportivos. Pode se dedicar somente aos treinos.

Como o Pan não vale pontos para o ranking mundial, a participação da equipe titular em Toronto é interessante apenas do ponto de vista midiático, meses depois de a CBJ perder seu patrocinador principal, a Sadia.

Assim, era natural o temor de que um mal resultado de Sarah Menezes, logo no primeiro dia do Pan, com as atenções voltadas todas para ela, gerasse repercussões negativas. Sarah não chegaria como favorita, posto que pertence à argentina Paula Pareto, vice-campeã do Masters, no sábado passado, e que foi ao pódio em nove dos últimos 10 eventos do Circuito Mundial dos quais participou.

Além disso, a convocação de Nathalia Brígida é um reconhecimento a uma atleta que, à sombra de Sarah Menezes, vem crescendo. Aos 21 anos, ganhou medalhas em dois eventos importantes da temporada, com direito a bronze no Grand Slam de Baku, e mostrou que merece disputar a vaga olímpica contra Sarah.

Fonte: Folha Vitória

Tags: ,

Comente aqui

Nullam commodo luctus ut Curabitur vulputate, ante. dolor. dictum consequat.