Judô: FIJ confirma calendário de 2021 até a Olimpíada

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


A Federação Internacional de Judô (FIJ, sigla em inglês) confirmou nesta quarta-feira (6) o calendário do Circuito Mundial da modalidade até os Jogos Olímpicos de Tóquio. O primeiro semestre do ano será marcado por cinco Grand Slams e o Campeonato Mundial. Torneios Continentais e cinco Abertos completam o cronograma de eventos classificatórios à Olimpíada de Tóquio. Aproximadamente 10 mil pontos no ranking mundial, listagem que servirá de base para a classificação, ainda estarão em jogo. Os 18 melhores de cada categoria de peso ao final da corrida olímpica, no dia 28 de junho, carimbam o passaporte.ebc Judô: FIJ confirma calendário de 2021 até a Olimpíadaebc Judô: FIJ confirma calendário de 2021 até a Olimpíada

Com tantos torneios, a temporada já começa na próxima semana com o World Masters de Doha, no Catar, a partir de 11 de janeiro. Apesar de abrir o ano, o torneio é a segunda competição mais importante na corrida olímpica em termos de pontuação, valendo até 1.800 pontos. Só valerá menos do que o Mundial de Budapeste, que dá até 2.000 pontos no ranking. E justamente a realização do Mundial em um ano olímpico é a maior novidade do calendário de 2021. A mudança ocorreu porque o torneio estava previsto para o ano passado e teve que ser cancelado em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Outro ponto importante é a valorização ainda maior dos Grand Prix. Nesse ano, esses torneios ganharão um peso ainda maior. Antes, eles ofereciam até 700 pontos. Agora, com a chancela de Grand Slam, valerão 1.000 pontos no ranking. Sendo assim, as disputas de Tel Aviv (Israel), Tashkent (Usbequistão), Tbilisi (Geórgia) e Antalya (Turquia), se juntam ao Grand Slam de Paris, que foi realocado de fevereiro para maio e promete ser o mais concorrido na véspera do Mundial.

A Federação ainda deixou em aberto a possibilidade da promover outros eventos antes do Jogos Olímpicos. Segundo a nota, “estes são só os eventos confirmados. Ainda há espaço e tempo para mais, se a situação da saúde global melhorar”. 

Atualmente, o Brasil tem judocas dentro da zona de classificação em 13 das 14 categorias de peso. Somente no peso leve feminino nenhuma atleta verde e amarela estaria classificada no momento. Essa é a categoria da campeã olímpica Rafaela Silva, que, no final do ano passado, teve a suspensão por doping confirmada e não poderá competir em Tóquio.   

CALENDÁRIO IJF 2021:

11-13 Janeiro: World Masters – Doha/Catar – 1.800 pts

18-20 Fevereiro: Grand Slam – Tel Aviv/Israel – 1.000 pts

27-28 Fevereiro: Aberto Europeu – Praga/Rep. Tcheca – 100 pts

06-07 Março: Aberto Pan-Americano – Santiago/Chile – 100 pts

05-07 Março: Grand Slam – Tashkent/Usbequistão – 1.000 pts

13-14 Março: Aberto Pan-Americano – Lima/Peru – 100 pts

20-21 Março: Aberto Pan-Americano – TBC/Argentina – 100 pts

26-28 Março: Grand Slam – Tbilisi/Geórgia – 1.000 pts

01-03 Abril: Grand Slam – Antalya/Turquia – 1.000 pts

16-18 Abril: Campeonato Pan-Americano – Córdoba/Argentina – 700 pts

08-09 Maio: Grand Slam – Paris/França – 1.000 pts

06-13 Junho: Campeonato Mundial Individual e Equipes Mistas – Budapeste/Hungria – 2.000 pts

24-31 Julho: JOGOS OLÍMPICOS – TÓQUIO 2020

 

Edição: Gustavo Faria

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist