Menu...

14 de dezembro de 2018

Clube ameaça não entrar mais em campo após morte de jogador na altitude


Hospital de Olhos
Yair Clavijo, jogador do Sporting Cristal de apenas 18 anos, morreu de parada cardiorrespiratória quando disputava uma partida entre os reservas da sua equipe contra o Real Garcilaso, na região de Cusco, no Peru, a 3.400 metros de altitude. Quando faltavam apenas cinco minutos para o término do jogo, ele ficou inconsciente e desmaiou no gramado, no estádio Municipal de Urcos, na província de Quispicanchi.

O ocorrido despertou a ira dos dirigentes de um outro clube peruano, o Alianza Lima, que disputará uma partida em Espinar, contra o Cienciano, com uma altitude ainda maior (3.920 metros), pelo torneio local. "Se não nos dão as condições e garantias adequadas na cidade de Espinar, eu serei o primeiro a pedir que não se jogue", atacou Wilmar Valencia, diretor da equipe de Lima, ameaçando não jogar a partida caso nenhuma medida seja tomada.

"Para mim, é mais importante a pessoa e a vida. O futebol está atrás e assumirei as consequências, mas não vou expor os meus jogadores", completou Valencia.

Por sua vez, o meia Henry Quinteros disse que jogar em Espinar é realmente difícil: "A altitude é complicada. Em Espinar nunca teve futebol profissional. Estamos falando de 3.920 metros. Fora isso, não existe hotel onde possamos nos alojar", reclamou.

No dia 16, o Alianza Lima já havia pedido para que a Associação Desportiva de Futebol (ADFP) para que o local do jogo fosse mudado para um local mais baixo.

A investigação em torno da morte dos jogadores já começou. "Abrimos a investigação para esclarecer o falecimento e ver se existe ou não responsáveis pelo ocorrido", explicou Carlos Pérez, fiscal de cidade de Cusco, à rádio Ovación. "Não podemos falar em negligência, já que o resultado das investigações é que vão determinar a que ponto nos encontramos", concluiu.

Os médicos de Sporting Cristal e Real Garcilaso foram os primeiros a serem interrogados pela polícia, já que foram os primeiros a prestar socorro ao jogador, ainda no gramado. O Sporting Cristal ainda emitiu comunicado dizendo que o jogador havia passado por todos os exames médicos que o asseguravam a uma prática segura no futebol profissional.

Das agências internacionais
Em Lima (Peru)

Comente aqui

libero. felis ut ipsum accumsan leo risus neque. commodo