Brasil tropeça no pré-olímpico de polo aquático masculino

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


A caminhada até a Olimpíada de Tóquio (Japão) não começou como a seleção masculina de polo aquático esperava. Nesta segunda-feira (15), o Brasil foi superado pela Grécia por 15 a 8, sofrendo a segunda derrota em dois jogos no pré-olímpico da modalidade, disputado em Roterdã (Países Baixos). No último domingo (14), a equipe nacional perdeu do Canadá por 11 a 7.ebc Brasil tropeça no pré-olímpico de polo aquático masculinoebc Brasil tropeça no pré-olímpico de polo aquático masculino

Com os tropeços, os brasileiros ocupam o quinto e último lugar do Grupo A do pré-olímpico. Os quatro primeiros avançam às quartas de final, onde terão pela frente as quatro seleções mais bem classificadas entre as seis do Grupo B. Os dois finalistas da competição, mais o terceiro colocado, garantem vaga em Tóquio.

Diante dos gregos, o Brasil sofreu com a força ofensiva dos adversários e terminou o primeiro tempo sete gols atrás. Depois do intervalo, os brasileiros até equilibraram o jogo, mas a desvantagem da etapa inicial fez a diferença. Cada time balançou as redes cinco vezes e os europeus conquistaram a segunda vitória em duas partidas. Guilherme Gomes (três), Rafael Real, Bernardo Gomes (dois ambos) e Gustavo Coutinho marcaram os gols verde e amarelos no duelo.

O Brasil tem mais dois compromissos pela primeira fase. Nesta terça-feira (16), às 9h (horário de Brasília), a seleção comandada pelo técnico André Avallone pega Montenegro. Na quarta-feira (17), às 13h30, a equipe encara a Geórgia. Os brasileiros ainda fariam um quinto duelo na quinta-feira (18), contra a Turquia, mas os rivais foram desclassificados após quatro jogadores testarem positivo para o novo coronavírus (covid-19). O regulamento previa eliminação em caso de três ou mais incidências do vírus em membros de qualquer delegação.

Grêcia lidera grupo B após vitória sobre o Brasil. Grêcia lidera grupo B após vitória sobre o Brasil.

Grécia lidera grupo B após vitória sobre o Brasil. – Divulgação/FINA

A pandemia da covid-19, aliás, quase comprometeu a participação do Brasil no pré-olímpico. A seleção viajaria no último dia 30 de janeiro e concluiria a preparação na Alemanha, antes de chegar aos Países Baixos, mas as restrições impostas aos brasileiros pelos europeus em razão da crise sanitária levou o grupo a ser barrado no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Seis dias depois, enfim, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e o Comitê Olímpico do Brasil (COB) conseguiram uma autorização especial do governo neerlandês para a equipe embarcar.

A seleção masculina de polo aquático busca a nona participação olímpica. Entre 1920 e 1968, o Brasil marcou presença nos Jogos por convite. Em 1984, o time ocupou a vaga deixada por Cuba, que desistiu da disputa. Em 2016, entrou como país-sede do evento. Se obtiver a classificação, será a primeira vez que a equipe nacional disputaria a modalidade a partir de um pré-olímpico.

Edição: Carol Jardim

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist