Estudante de Administração faz Intercâmbio em Portugal


Por Ana Denise Vieira 

O estudante do 8º período do curso de Administração da Faculdade UNINASSAU, em Teresina, Jocimar Rodrigues de Oliveira Júnior, de 37 anos, acaba de voltar de um intercâmbio feito em Maia, Portugal. Jocimar cursou as disciplinas de Gestão da Inovação, Gestão da Qualidade e Gestão de Operações durante 6 meses, no Instituto Universitário da Maia (ISMAI). 

De acordo com o estudante, fazer intercâmbio sempre foi um dos seus sonhos. “Decidi fazer o intercâmbio para enriquecer minha formação pessoal e profissional. Tive a oportunidade de conhecer, pessoalmente, como a disciplina de Administração é trabalhada na formação acadêmica portuguesa. Pude vivenciar outra cultura, fazer novas amizades e agregar conhecimento. Tudo isso, representou a realização de um sonho que foi conquistado através de muito estudo, disciplina e dedicação”, comemora. 

Jocimar conseguiu a bolsa através de uma parceria entre o Programa Ibero-Americano, o Intercâmbio Santander e o setor de Relações Internacionais do Grupo Ser Educacional, que divulga as vagas periodicamente, como explica a Analista de Carreiras da UNINASSAU Teresina, Ítala Rivane. “Aqui em Teresina, o Núcleo de Trabalhabilidade, Emprego e Carreira – NTEC divulga os editais nos murais com as informações de como se candidatar às vagas. Em caso de dúvidas, os alunos podem procurar o coordenador de sua graduação”, conta. 

Para Jocimar, todos os alunos deveriam aproveitar esta oportunidade, pois ele acredita que, estudar fora do seu país de origem, ajuda no amadurecimento profissional e pessoal. “O intercâmbio é uma experiência única que enriquece a vida profissional e pessoal”, explica.  

“Temos a oportunidade de estudar em instituições internacionais, aprofundar o conhecimento na área de formação, o contato com outras culturas e pessoas de diversas nacionalidades. Ampliamos a visão de mundo, desenvolvemos a capacidade de adaptação, o relacionamento interpessoal e a maturidade para lidar com diversas situações em outro país”, completa.