Indústria do RJ recuperou metade dos empregos no pico da pandemia

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


A indústria fluminense perdeu 36 mil empregos entre março e junho e recuperou mais de 18 mil entre julho e novembro, segundo levantamento divulgado hoje (28) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Com o resultado, a recuperação de postos de trabalho chegou a 51,3%, contabiliza a federação.ebc Indústria do RJ recuperou metade dos empregos no pico da pandemiaebc Indústria do RJ recuperou metade dos empregos no pico da pandemia

O mês de novembro foi o quinto mês seguido em que as contratações superaram as demissões na indústria do estado. De acordo com a Firjan, foram abertas 3.286 vagas no mês, e os setores de destaque foram na construção civil (+891), confecção de artigos do vestuário e acessórios (+520), de manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (+462) e de fabricação de produtos alimentícios (+347).

Antes do pico da pandemia, a indústria do Rio de Janeiro havia gerado 2 mil vagas de trabalho em fevereiro, resultado que foi rapidamente revertido em março, quando 4 mil postos de trabalho foram perdidos. O pior mês do ano foi abril, quando foram fechadas 19 mil vagas e, em maio e junho, o saldo do setor foi de 11 mil e 2 mil trabalhadores a menos, respectivamente.

Somente em julho, a balança foi a favor da geração de vagas, com 1 mil postos de trabalho a mais que no mês anterior. Em agosto, setembro e outubro, a indústria gerou mais de 4 mil vagas por mês, ritmo que caiu para 3,2 mil vagas em novembro.

No acumulado do ano, a indústria do estado do Rio de Janeiro perdeu 15.908 postos de trabalho, sendo -6.984 vagas somente na capital. O pior resultado acumulado, entretanto, está no Norte Fluminense, onde 7.068 vagas foram fechadas até novembro, mês em que o saldo também foi negativo, com a perda de 349 postos de trabalho.

O levantamento da Firjan tem como base os dados disponibilizados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Comércio e Serviços

Segundo a federação, a recuperação do mercado de trabalho na indústria foi menos intensa que no comércio, setor em que a geração de vagas entre julho e novembro correspondeu a 67% das que foram perdidas entre março e junho. No setor de serviços, apenas 8% das vagas fechadas foram recuperadas.

Na análise do mercado como um todo, o estado do Rio teve em novembro o quarto mês seguido de saldo positivo de vagas, com 32.673 novos postos de trabalho abertos. O resultado de novembro supera o dos três meses anteriores: outubro com 16.089; setembro, 9.449 e agosto, 5.230.

Cerca de metade das vagas de trabalho foram abertas na capital com 16.226. A Baixada Fluminense com 5.721; o  Leste Fluminense, 5.302 e o Sul Fluminense, 2.628.

Edição: Valéria Aguiar

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist