ANP: cai produção de petróleo e gás natural em novembro 

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


De acordo com o Boletim Mensal de Produção de Petróleo e Gás, divulgado hoje (4) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a produção nacional de petróleo e gás em novembro do ano passado atingiu 3,550 milhões de barris de óleo equivalente por dia (MMboe/d), sendo 2,755 milhões de barris por dia (MMbbl/d) de petróleo e 126 milhões de m3 por dia (MMm3/d) de gás natural.ebc ANP: cai produção de petróleo e gás natural em novembro ebc ANP: cai produção de petróleo e gás natural em novembro 

Segundo a ANP, houve redução de 4,1% na produção de petróleo em relação ao mês anterior e de 10,9% comparativamente a novembro de 2019. No gás natural, a queda foi de 2,8% em relação a outubro e de 7,5% na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

A ANP esclareceu que a retração na produção se deve, principalmente, a paradas programadas ou causadas por necessidades operacionais de plataformas localizadas nos campos de Búzios e Tupi localizados na Bacia de Santos, no polígono do pré-sal; Albacora, na Bacia de Campos; e Atlanta, na Bacia de Santos.

Destaque

Destaque positivo de novembro foi o poço 9-ATP-1-RJS do campo de Atapu, na Bacia de Santos, que saltou da décima para a segunda posição no ranking de poços com maior produtividade. O poço atingiu volume médio de produção de 57.258 barris de óleo equivalente por dia (boe/d), ficando atrás somente do poço 7-BUZ-10-RJS, no campo de Búzios, também na Bacia de Santos, que produziu 65.228 boe/d.

Os campos marítimos produziram, em novembro, 96,8% do petróleo e 81,4% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras foram responsáveis por 92,7% do petróleo e do gás natural produzidos no Brasil. Já os campos que têm participação exclusiva da Petrobras produziram 41% do total.

Pré-sal

Em relação à produção no pré-sal, o resultado em novembro alcançou 2,422 MMboe/d, sendo 1,920 MMbbl/d de petróleo e 79,808 MMm3/d de gás natural. Somando os dois produtos, houve redução de 4,4% em relação ao mês anterior e de 6,4% em relação a novembro de 2019. A produção no pré-sal teve origem em 116 poços e correspondeu a 68,3% da produção nacional.

A ANP informou ainda que o aproveitamento de gás natural em novembro foi de 97,5 %. Foram disponibilizados ao mercado 54,7 MMm³/dia. A queima de gás no mês somou 3,1 MMm³/d, revelando aumento de 3,7 % se comparada ao mês anterior, mas com redução de 8,6% frente ao mesmo mês em 2019.

O boletim revela que, em novembro, o campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, registrando 849 MMbbl/d de petróleo e 37,4 MMm3/d de gás natural. A plataforma Petrobras 75, que produz no campo de Búzios por meio de quatro poços a ela interligados, produziu 153,220 Mbbl/d de petróleo e foi a instalação com maior produção de petróleo. Por outro lado, a instalação Polo Arara, produzindo no campo de Arara, por meio de 32 poços a ela interligados, apresentou a maior produção de gás natural, da ordem de 6,630 Mmm³/d.

Estreito, na Bacia Potiguar, mostrou o maior número de poços produtores terrestres: 1.041, enquanto Tupi, na Bacia de Santos, teve o maior número de poços produtores: 57. Os campos de acumulações marginais produziram 590,6 boe/d, sendo 117,2 bbl/d de petróleo e 75,3 Mm³/d de gás natural. O campo de Iraí, operado pela Petroborn, foi o maior produtor, com 468,3 boe/d.

Áreas concedidas

De acordo com o boletim da ANP, 263 áreas concedidas, três áreas de cessão onerosa e cinco de partilha, operadas por 38 empresas, foram responsáveis pela produção nacional no mês de novembro de 2020. Dessas, 60 são marítimas e 211 terrestres, sendo 11 relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais. A produção ocorreu em 6.511 poços, sendo 480 marítimos e 6.031 terrestres.

Também no mês de novembro, 34 campos permaneceram com suas produções temporariamente interrompidas devido aos efeitos da pandemia da covid-19. Desse total, 17 são campos marítimos e 17 terrestres, totalizando 60 instalações marítimas que permaneceram com a produção interrompida. Não houve alteração em relação ao mês anterior, observou a ANP.

Do total produzido de petróleo no mês analisado, 2,7% foram considerados óleo leve, 90,4% óleo médio e 6,9% óleo pesado.

O Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural da ANP está disponível para consulta no site da agência.

Edição: Aline Leal

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist