Press "Enter" to skip to content

Médica fala sobre eficácia do protocolo usado em Floriano: “Ninguém pode me tirar essa convicção”

A doutora em Medicina, Marina Bucar, que está à frente da experiência no enfrentamento ao Covid-19 com dados importantes em relação ao protocolo de atendimento clínico do coronavírus em Floriano, esteve no início da tarde desta quinta-feira (14) em uma entrevista com o jornalista Tony Trindade, no Alerta Geral, da TV Band Piauí.

Questionada sobre como se sente em relação à não aplicação de forma oficial do protocolo indicado por ela no Piauí, a médica disse que respeita a opinião dos colegas e que tem a convicção do que diz e que todos não têm que pensar da mesma maneira.

“Eu respeito muito a opinião dos colegas, todos não temos que pensar da mesma maneira. Eu, realmente, tenho convicção porque eu vi e passei por isso. Vi pacientes antes falecerem e hoje passarem a ir para casa caminhando, e ninguém pode tirar essa convicção de mim, mas as pessoas que não viram a publicação eu entendo que possam desconfiar disso”, disse.

Ela assegura que está feliz por ver estados do Brasil interessados em adotar o resultado da sua experiência. “Eu estou muito feliz porque chegaram para mim vários estados que estão reunindo comitês técnicos de vários médicos. No Brasil já temos muitas pessoas com conhecimento técnico sobre o covid-19 e que estão se reunindo, fazendo seus próprios protocolos, e isso é muito bom, pois estão baseados nos protocolos da Espanha, da Itália, da Índia e no próprio conhecimento fisiopatológico.”

Pernambuco, assim como o Piauí, está também avaliando as formas de implantação de um protocolo no enfrentamento à pandemia. “Uma colega de Pernambuco me disse agora que estão reunindo vários médicos para fazer um protocolo lá com os melhores tratamentos, melhor local, melhores doses, e eu fico muito feliz com isso porque eles entenderam a necessidade. Eles vão instituir o protocolo deles e eu acho que isso é uma tendência para muitos lugares. Eu acho que o Piauí também está começando a fazer isso e que no Brasil vai se fazer esse protocolo adaptado aos lugares. Eu tenho certeza que vao aproveitar o melhor de cada”, finalizou.

Marina Bucar Barjud é médica especialista em medicina interna com doutorado pela Universidade de Zaragoza. Trabalha no Hospital HM Puerta del Sur em Madrid – Espanha e é Coordenadora do Núcleo de Iniciação Científica da Faculdade de Ensino Superior de Floriano – FAESF.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *