Suspeito de assassinar a amarantina Júlia Soares se entrega seis dias após o crime

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook

Na tarde dessa quinta-feira (08), seis dias após o crime, o suspeito de assassinar a amarantina e ex-sogra, Júlia Soares Brandão – de 52 anos, se entregou à polícia. Ele foi preso pelos crimes de feminicídio e violência doméstica contra outras vítimas.

O delegado que está à frente da investigação, Francisco Costa – o Barêtta, deu informações sobre o crime. “Ele planejou matar a ex-sogra por não aceitar o fim do relacionamento com a filha da vítima. No dia do crime, o suspeito mandou uma mensagem marcando de entregar os filhos dele para a vítima, que chegando ao local combinado foi surpreendida com um tiro”, informou Barêtta.

O assassinato ocorreu no dia 2 de outubro, na avenida Doutor Manoel Ayres Neto, no conjunto Vamos Ver o Sol, na zona Sul de Teresina quando a vítima estava indo buscar os netos. Ela foi surpreendida com um tiro no peito. Júlia Soares Brandão morreu no hospital.

As investigações apontam que ele tria fugido do local do crime com os filhos de 3 e 5 anos. Eles foram deixados na casa de parentes. Informações apontam que ele teria se escondido em Monsenhor Gil, onde a polícia encontrou o automóvel utilizado por ele.

“Ele se escondeu na mata e lá conseguiu fugir do cerco policial. Mas na tarde desta quinta-feira, o suspeito se apresentou com o advogado no DHPP. Como a Justiça tinha concedido o mandado de prisão, o rapaz ficou preso. Além do feminicídio, ele tinha dois mandados de prisão por violência doméstica contra outras mulheres em aberto e foram cumpridos também”, disse o delegado.

A vítima foi velada e sepultada na comunidade Vereda, em Amarante.

suspeito amarantina Júlia Soares crime teresina

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist