Menu...

20 de setembro de 2018

Populares acreditam que ossada encontrada na zona rural pode ser do amarantino ‘Solteiro’


Hospital de Olhos

ATUALIZADA ÀS 12h51

O Instituto de Criminalística do Piauí foi à comunidade Buritirana na manhã desta quinta-feira para análise do local onde foi encontrada a ossada. O objetivo é buscar possíveis provas que possam existir no local a partir de materiais ou objetos relacionados ao ocorrido. O intuito da equipe é instruir o processo de investigação do caso.

As fotos apontam para um furo no crânio, que, de acordo com a Polícia Civil, “somente o IML poderá confirmar se o furo foi provocado por tiro ou não”. O delegado de Amarante, Otony Nogueira Neto, está acompanhando o caso.

ATUALIZADA ÀS 09h08

Uma ossada humana encontrada por moradores na comunidade Buritirana, em Amarante, nesta quarta-feira (26), segundo informações de populares, pode ser do jovem conhecido como Solteiro, desaparecido em novembro de 2016.

A polícia foi acionada para investigar o caso. Em contato com o Somos Notícia, a Polícia Civil informou que o Instituto Médico Legal (IML) está a caminho de Amarante para os procedimentos cabíveis.

O jovem Lindomar Gomes da Silva, identidade verdadeira de Solteiro, está há cinco meses desaparecido. Muitas ainda são as versões atribuídas ao seu sumiço.

De acordo com informações, Solteiro tinha hábitos noturnos para a prática de furtos. Amigos próximos à família afirmam que “à beira do rio Mulato, ele tirava as roupas para praticar furtos altas horas da noite.”

Há também quem acredite que Solteiro esteja ainda vivo, foragido da polícia. O delegado de polícia na época, Dr. Tomaz de Aquino, não descartou a possibilidade. “Ele pode ter ficado desesperado e sumiu com medo de ser preso. Todas as linhas de investigação estão em aberto, a gente não pode fechar nenhuma”, ratifica.

Ainda em novembro, em entrevista ao Somos Notícia, a família de Solteiro disse não ter esperanças que ele esteja vivo.

“Estão dizendo que essa ossada é do Solteiro”, dizem os comentários desta quinta-feira (27) em grupos do WhatsApp.

“Não havia ninguém desaparecido na região da Buritirana. Quando eu soube, a primeira pessoa que me veio em mente foi Solteiro. Em Amarante, o único desaparecido era ele”, afirmou o amarantino F. E. S. ao Somos Notícia por telefone.

 

Ossada humana | Comunidade Buritirana

Tags:

Comente aqui

Curabitur suscipit Aliquam libero adipiscing id, ut quis, felis id commodo ante.