mulher baleada em Amarante duplo homicídio tragédia

‘Mulher baleada na tragédia que deixou dois mortos em Amarante não foi atingida acidentalmente’, diz PM

Hospital de Olhos
Publicidade | Somos Notícia

A mulher identificada como Edileuza Maria Lima, de 38 anos, que foi baleada durante a ocorrência que deixou dois mortos no bairro Escalvado, em Amarante no último sábado (15), não foi atingida acidentalmente. A informação é do Grupamento de Polícia Militar (GPM).

De acordo com a cabo Orlene Rocha, a mulher foi atingida com dois disparos de arma de fogo, e não apenas um, conforme foi informado. “A mulher não foi atingida acidentalmente. Ele efetuou os disparos para matá-la também”, disse a policial.

O autor dos tiros foi identificado como Talyson Francisco Queiroz, que teria se envolvido em uma discussão quando efetuou os disparos matando José Adriano Soares dos Santos – com um tiro na cabeça, e Júlio César Paulino dos Santos – que veio a óbito pouco depois no Hospital Regional Dr. Francisco Ayres Cavalcante, em Amarante. Ele teria sido baleado nas costas.

Clique no banner e faça suas apostas | Somos Notícia

A mulher que ficou atingida com os disparos, Edileuza Maria Lima, falou ao Somos Notícia. Ela confirmou que desconhecia o autor dos disparos. “Eu não sei quem é a pessoa que atirou em mim. Eu apenas ia para a casa da minha sogra quando vi a briga entre eles. Eu vi quando ele apontou a arma para mim. Eu virei as costas e não percebi que tinha sido atingida.”

Publicidade | Somos Notícia

Edileuza Maria foi levada para o hospital e, em seguida, encaminhada para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). As balas, segundo ela, não foram retiradas.

“Eu fui para Teresina, mas as balas não foram retiradas porque ficaram em uma área muito delicada, entre o nervo e o osso. Se as balas fossem retiradas, eu poderia deixar de caminhar”, finalizou a vítima.

O autor dos disparos foi preso em um bar no bairro Baixa Verde, na região do Balão de Amarante, pouco depois do ocorrido. A arma usada no crime, de acordo com a cabo Orlene Rocha, foi arremessada no rio Parnaíba.

“Nós não sabemos o calibre da arma porque ela foi arremessada no rio Parnaíba. Pouco depois do ocorrido, nós prendemos o Talyson e o encaminhamos para Água Branca, onde deverá ficar até o fechamento do inquérito”, completou Orlene.

Em conversa com a Polícia Civil, o Somos Notícia foi informado que, com a prisão em flagrante, a polícia tem até dez dias para finalizar o inquérito. Talyson Francisco Queiroz vai responder pelo duplo homicídio e uma terceira tentativa de homicídio.

Publicidade | Somos Notícia
Publicidade | Somos Notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *