Menu...

19 de setembro de 2018

‘Cinturão Verde em Amarante é a solução para a agricultura irrigada’, afirma especialista; veja


Hospital de Olhos

O amarantino especialista em Irrigação, José Augusto, após análises acerca da dificuldade na agricultura irrigada no município de Amarante, idealizou o que ele chama pilar econômico para o Médio Parnaíba, através da criação de um “Cinturão Verde”. A iniciativa, segundo ele, somente é possível envolvendo a participação de três grupos: gestores do Poder Público, gestores do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e instituições de apoio às atividades agrícolas e, por fim, as associações e cooperativas.

Confira o texto do especialista!

A criação de um “Cinturão Verde” no entorno de Amarante será um fenômeno pelo uso racional dos recursos hídricos que dispõe o município para agricultura irrigada e pela sua importância no abastecimento agrícola da população, e será um dos pilares econômicos da micro-região do Médio Parnaíba.

Para isso, precisa-se apresentar um trabalho de análise de conteúdo que levará em consideração as questões econômicas e sociais acerca da atividade Agrícola de Amarante e da referida Região. As populações analisadas e pesquisadas compreenderão os membros titulares do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável da Cidade, e devem ser divididos em três grupos, sendo primeiro os gestores do poder público, em seguida os gestores dos sindicatos e instituições de apoio às atividades agrícolas e por fim as Associações e Cooperativas dos produtores rurais através de seus respectivos representantes.

O Estudo demonstrará que à medida que a urbanização ocorre o setor agrícola é forçado, por sobrevivência, a se tornar mais eficiente e flexível as novas realidades territoriais. Por outro lado aumentará a importância do Cinturão Verde, pois o seu significado passa também a ser sinônimo de preservação do meio ambiente, área de proteção de mananciais e produção de água.

Sobre outro aspecto, a atividade ainda poderá ser identificada como um setor de captação de trabalho não qualificado, o que se comprovará através das entrevistas com os representantes dos produtores locais.

No futuro os principais resultados obtidos através de entrevistas e pesquisa demonstrarão que os maiores problemas são a falta de união entre os produtores, a dificuldade na adaptação de leis sobre o meio ambiente, a baixa capacidade de gestão dos produtores, e obstáculos na obtenção de financiamentos.

Entra então neste esforço público, a força dos sindicatos e das instituições de apoio, onde ainda percebe-se um distanciamento destas instituições junto aos produtores rurais. As políticas públicas não reconhecem as diferentes modalidades agrícolas, simplificando-as em agricultura familiar e agricultura de commodities, e entre uma realidade e outra há diferenças que excluem significativamente as características dos produtores rurais de Amarante

1 – Objetivo geral

Este estudo busca identificar as causas do fortalecimento e fragmentação de um cinturão verde em Amarante, assim como relatar suas perspectivas e ameaças na manutenção ou crescimento da existência deste fenômeno.

1.2 – Objetivos específicos

Os objetivos específicos serão apresentados, sendo que os dois primeiros são vinculados à questão de pesquisa “A” e o último à questão “B”:

1. – Relatar as perspectivas da produção agrícola a partir da irrigação na região do entorno de Amarante, na ótica dos representantes das Associações dos Agricultores;
2. – Identificar as ações de incentivo à Agricultura irrigada no município e na região;
3. – Identificar as ações praticadas e em andamento de sustentabilidade e preservação dos rios e riachos que farão parte do cinturão verde de Amarante.

1.3 – Justificativa

O desenvolvimento sempre foi visto como um processo que chega a uma região ou desce de esferas superiores, sob a forma de investimentos públicos ou instalação de empresas privadas.

A modernização, no sentido amplo de geração de emprego e renda, valorização da pequena e média empresa, combate à pobreza, redução das desigualdades, provimento de políticas públicas de qualidade, tende a ser vista como dinâmica que vem de fora e que a comunidade espera de forma passiva.

Assim, com este trabalho identificaremos a visão das lideranças dos produtores rurais, dos gestores dos sindicatos e instituições de apoio à agricultura, e também a visão dos gestores das instituições públicas relacionadas a esta atividade.

Então diante da existência do cinturão verde, buscaremos o entendimento para minimizar o conflito do urbano frente ao agrícola, demonstrando que a convivência de ambos os interesses precisa ser cada vez mais harmônicos e financeiramente viáveis para a convivência das duas situações.

O desenvolvimento local será enfatizado e de certa forma também será um transbordamento do crescimento e aprimoramento do pequeno agricultor familiar.

Publicação: Denison Duarte

Fotos ilustrativas enviadas por José Augusto

Tags: ,

Comente aqui

eget Lorem quis, porta. dapibus libero. libero ut