Menu...
Somos Notícia on Google+Somos Notícia on YouTube

17 de dezembro de 2018

Amarante, 144 anos: ‘Era uma vez, um pequeno aldeamento que tinha 434 índios Guegueses e…’


Hospital de Olhos

…Acaroás, fundado pelo 2º Governador da Província do Piauí Gonçalo Lourenço Botelho de Castro em 1771 / 1772 perto das nascentes do riacho mulato, no lugar onde hoje é a cidade de Regeneração, dando a essa “missão” o nome de São Gonçalo de Amarante, em homenagem ao santo de seu nome.

Com opressão, massacres impiedosos e conflitos entre indígenas e colonizador tendo à frente o sanguinário Cel. João Rego, uma das figuras mais sinistras da “conquista” do Piauí que conseguiu “a ferro e fogo” manter uma relativa paz e por volta de 1789, a aldeia já era um povoado tendo ao centro uma capela para impor com força brutal o catolicismo.

Pela Provisão Regia de 07 de setembro de 1801, foi criado o distrito e depois a freguesia, por provisão do Bispo Diocesano, D. Luis de Brito Homem, de 12 de julho de 1805 e instalada em 1806, tendo como orago, São Gonçalo de Amarante.

O município cujo território foi desmembrado de Jerumenha e Valença, criou-se pelo Decreto de 06 de julho de 1832, sendo instalado em 10 de novembro de 1833, com o nome de São Gonçalo.

Pouco a pouco às margens do rio Parnaíba, entre a barra do riacho Mulato e do rio Canindé, foi formando um pequeno povoado, que passaram a chamar de “Porto de São Gonçalo” por ser o lugar em que as barcas, botes e canoas aportavam, trazendo mercadorias (algodão, babaçu, couro, peles, etc.), que eram transportadas para a vila de São Gonçalo em lombos de animais distante do porto 22 quilômetros.

Em 16 de julho de 1861, a vila de São Gonçalo e sede de sua Freguesia, obedecendo à Resolução nº 506, de 16 de agosto de 1860, foi transferida para o Porto que passou a se chamar Vila de São Gonçalo ou São Gonçalo de Amarante e o lugar do aldeamento, hoje Regeneração, foi reduzido a uma povoação que ficaria conhecido como São Gonçalo Velho.

A vila, que foi transferida para a margem do rio Parnaíba cresceu rapidamente em decorrência da navegação a vapor para o estabelecimento de seu comércio de importação e exportação e transforma em grande empório comercial do centro-sul do Estado.

Pela Resolução Provincial nº 734, de 04 de agosto de 1871, a vila ou Porto de São Gonçalo, teve, sua elevação à categoria de cidade com o nome de Amarante em homenagem à cidade portuguesa.

Amarante passaria a ostentar assim condição de entreposto comercial em região estratégica do Estado.
Amarante berço do grande Poeta “Da Costa e Silva”, celeiro de reservas Culturais como: Clóvis Moura, Cunha e Silva, Odilon Nunes, Antonino Freire e Coronel Chico Lira.

A arte e a cultura revelam-se em manifestações de danças Folclóricas, como Bumba-meu-Boi, Cavalo Piancó, Pagode, Danças Portuguesas e Sarrupiá do Sertão.

No apogeu do desenvolvimento Comercial Amarante edificou um importante conjunto arquitetônico de herança portuguesa, no período colonial. Catalogado 72 imóveis da categoria civil e quatro da categoria oficial constituindo assim um dos maiores legados do Piauí que orgulham o povo amarantino.

O Quilombo Mimbó, Comunidade remanescentes de negros fugitivos, uma das preciosidades da cultura afro-brasileira com manifestações culturais e religiosas trazidas pelos escravos.

Progresso e desenvolvimento comercial, para o que muito contribuiu o rio Parnaíba, como veículo de comunicação, fez com que, em 1871, a Vila fosse elevada à categoria de Cidade, com o topônimo de Amarante.

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de São Gonçalo, pela previsão Régia de 07-09-1801, subordinado ao município de Jerumenha e Valença.

Elevado à categoria de Vila com o denominação de São Gonçalo, pelo decreto de 06-07-1832, desmembra dos municípios de Jerumenha e Valença. Sede na vila de São Gonçalo. Constituído do distrito sede. Instalado em 10-11-1832.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Amarante, pela Resolução provincial nº 734, de 04-08-1871.
Pela lei provincial nº 751, de 26-08-1871, é criado o distrito de Regeneração e anexado ao município de Amarante.

Pela lei provincial nº 896, de 23-07-1875, desmembra do município de Amarante o distrito de Regeneração. Elevado à categoria de município.
Pela lei estadual nº 35, de 26-06-1894, desmembra do município de Amarante o distrito Belém.

Elevado à categoria de município. Sob a mesma é criado o distrito.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.
Pelo decreto estadual nº 1279, de 26-06-1931, o município de Amarante adquiriu os extintos o município de Belém e Regeneração.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Amarante, Belém e Regeneração.

Pelo decreto estadual nº 1478, de 04-09-1933, desmembra do município de Amarante o distrito de Belém, sendo seu território anexado ao muincípio de São Pedro.

Pelo decreto estadual nº 1519, de 15-02-1934, desmembra do município de Amarante o distrito de Regeneração. Elevado novamente à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Alteração toponímica municipal
São Gonçalo para Amarante alterado, pela resolução provincial nº 734, de 04-08-1871.
Gentílico: amarantino

Fonte: IBGE e Fundac

casa-odilon

casa-de-odilon-nunes-2

thumbs

abdc3a3o-armindo-mourc3a3o

casa-americo-castro

residencia-jr-silva1

IMG-20150421-WA0011

amarantecasa-americo-castro

amarantecasa-sindicato-21

amaranteresidencia-jr-silva1

amarantecasa-do-sindicato1

amarantelkflknPI10193

amaranteresidencia-gonc3a7alvez-ribeiro

amaranteo034

amarantefarmacia-do-povo1

amarante2casa-odilon-nunes1

amarantecasa-odilon-nunes-21

amarantecc3b3pia-3-de-amarante-antiga-006

amarante2770560 (1)

amarante00oeijron

amarantecasa-de-odilon-nunes-2

amarantecasa-odilon-nunes1

amarantemercado-publico1

2770560

Tags: ,

dolor leo. Donec leo ut Aenean Donec