Press "Enter" to skip to content

Wilson Witzel e mais 11 são denunciados pelo MPF por organização criminosa

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) o governador afastado Rio de Janeiro, Wilson Witzel, por organização criminosa.

Com ele, outras 11 pessoas, incluindo a esposa Helena Witzel, estão entre os integrantes do esquema.

O grupo, segundo a subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, atuou de forma semelhante aos dois últimos governadores do Rio, com estrutura e divisão de tarefas em quatro núcleos básicos: econômico, administrativo, financeiro-operacional e político.

Provas recolhidas nas operações Favorito, Placebo e Tris in idem, além de colaborações premiadas, embasam a denúncia.

“A organização criminosa chefiada por Wilson Witzel é lastreada em três principais pilares, liderados por Mário Peixoto; Pastor Everaldo, Edson Torres e Victor Hugo; José Carlos de Melo”, destacou Lindôra Araújo.

O grupo , de acordo com as investigações, teria iniciado as atividades no ano de 2017 com cooptação de Witzel para concorrer ao governo, que recebeu – ainda quando era juiz federal, cerca de R$ 1 milhão.

Wilson Witzel disse em nota ser uma pessoa idônea e declarou ainda que “vazamento do processo sigiloso” tem interesses políticos. Por fim, atacou o ex-secretário Estadual de Saúde: “o único dinheiro ilícito encontrado, até agora, estava com o ex-secretário Edmar Santos.”

Com informações do R7

WhatApp & Facebook
  •  
  •  
  •  

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *