MJSP lança plano para combater facções criminosas

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


O Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP) lançou hoje (19) um Plano de Forças-Tarefas contra o crime organizado. A essência do plano é reduzir o número de crimes praticados por membros de organizações criminosas, como homicídio, latrocínio, tráfico de drogas, roubos a bancos, cargas e veículos. ebc MJSP lança plano para combater facções criminosasebc MJSP lança plano para combater facções criminosas

Para isso, as forças-tarefas trabalharão em ações de prevenção e repressão, com integração entre as polícias.

De acordo com o ministério, os agentes do governo federal, como Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, trabalharão de forma integrada com as polícias estaduais. Outra providência será o isolamento de líderes de facções criminosas no sistema prisional, além de ações de bloqueio de bens, descapitalizando essas facções. Os estados do Rio Grande do Norte e do Ceará serão os primeiros a aderirem ao plano.

“Rio Grande do Norte e Ceará são os primeiros, porque nos ajudaram na concepção do próprio plano. Já estavam previamente preparados, cientes desde sua construção”, disse o ministro André Mendonça. 

Os estados do Paraná, Bahia, Maranhão e Pernambuco serão convidados a aderir já neste primeiro momento. Esses seis estados apresentaram os maiores aumentos nos homicídios no primeiro semestre de 2020, com comparação com o mesmo período do ano anterior.

A adesão dos estados à força-tarefa será opcional. A partir de junho, a adesão será facultada aos Estados onde estão localizadas Penitenciárias Federais. A partir de janeiro de 2022, os demais estados poderão fazer a adesão voluntária ao Plano.

O plano foi dividido em quatro eixos, atividade de inteligência entre órgãos de segurança pública; análise mapeamento criminal estratégicos; policiamento ostensivo e concentrado em ações capazes de reduzir o impacto do crime organizado; e a adoção de procedimentos investigativos capazes de reduzir o número de crimes. Trabalharão em conjunto as polícias militar, civil, penal e órgãos de polícia científica.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Geral

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist