Maioria das rotas turísticas estratégicas não tem Wi-Fi gratuito

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


A maioria dos roteiros turísticos do Brasil não tem internet gratuita à disposição dos turistas, nem dos moradores dessas localidades. Um levantamento feito pelo Ministério do Turismo mostrou que 74% das rotas estratégicas não oferecerem conexão Wi-Fi pública e gratuita. Os principais motivos apontados no estudo são a falta de planejamento e de estrutura local.ebc Maioria das rotas turísticas estratégicas não tem Wi-Fi gratuitoebc Maioria das rotas turísticas estratégicas não tem Wi-Fi gratuito

Dos 117 destinos pesquisados, 87 não oferecem o serviço. No universo dos 26% com internet gratuita, a maior parte está no sul do país. São 33% na Região Sul; 23% na Região Sudeste e 17% na Região Centro-Oeste. O Nordeste e o Norte representam, cada um, 4% do total. A coleta dos dados foi realizada junto aos gestores dos municípios entre os dias 6 de outubro e 11 de novembro de 2020.

O Ministério do Turismo também verificou a qualidade do serviço prestado. Apenas em 36% dos destinos, os gestores afirmaram que esse quesito é plenamente atendido, sendo que 40% atendem parcialmente e 17% têm menos qualidade no serviço. Quinze oferecem velocidades de, no máximo, 20Mbps e 7% não souberam informar se o serviço atende às expectativas do público-alvo.

De posse desses dados, o governo pretende dar suporte à digitalização dos destinos turísticos estratégicos. Os ministérios do Turismo e da Ciência, Tecnologia e Inovações assinaram, em outubro do ano passado, um acordo de cooperação que vai apoiar políticas públicas de digitalização e inovação para promover o Turismo 4.0.

“Oferecer Wi-Fi de graça em atrativos turísticos é uma ótima ferramenta para alavancar o turismo regional, possibilitando que o turista compartilhe imediatamente o momento em suas redes sociais, promovendo o destino de lá mesmo, e identifique outro atrativo nas proximidades para seguir seu percurso”, disse o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França Cordeiro.

Aos gestores municipais caberá a elaboração de planos e projetos para o desenvolvimento dos destinos e seus atrativos. “Em um mundo cada vez mais digitalizado, é essencial que os destinos brasileiros consigam acompanhar essa evolução para melhorar seu posicionamento frente a outros concorrentes. Primeiro, mapeamos as necessidades e entendemos a realidade do país. Agora, vamos identificar as melhores soluções para cada localidade”, afirmou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Veja abaixo 30 destinos turísticos estratégicos que têm internet pública gratuita no país:

Acre – Rio Branco

Bahia – Salvador

Ceará – Fortaleza

Distrito Federal – Brasília

Espírito Santo – Domingos Martins e Venda Nova do Imigrante

Maranhão – São Luís

Minas Gerais – Belo Horizonte e Congonhas do Campo

Mato Grosso do Sul – Bodoquena, Bonito e Campo Grande

Mato Grosso – Cáceres

Pará – Salvaterra e Santarém

Pernambuco – Recife

Paraná – Curitiba

Rio de Janeiro – Petrópolis

Rio Grande do Sul – Bento Gonçalves, Canela, Garibaldi e Gramado

Santa Catarina – Balneário Camboriú, Blumenau, Imbituba, Itajaí, Pomerode,

São Paulo – Santos e Ubatuba

Tocantins – Palmas

 

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist