CCBB Rio encerra dezembro com programação educativa gratuita

WhatsApp
Twitter
Telegram
Facebook


Para encerrar as atividades deste ano, o Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro (CCBB Rio) oferece programação presencial e remota inteiramente gratuita. Nas atividades presenciais, cumprem-se todos os protocolos sanitários para evitar a contaminação pela covid-19. O uso de máscara é obrigatório, há medição de temperatura, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento social.ebc CCBB Rio encerra dezembro com programação educativa gratuitaebc CCBB Rio encerra dezembro com programação educativa gratuita

Neste sábado (26), às 15h, haverá o Lugar de Criação – uma oficina de artes com atividades gratuitas de experimentação de materiais, sons e movimentos, em processos artísticos voltados à criação de imagens. O objetivo é promover o convívio e o diálogo com as artes e temáticas atuais, em vivências dirigidas a crianças, jovens e adultos. A capacidade do Lugar de Criação é de 12 pessoas. O agendamento deve ser feito previamente pela internet, no endereço www.eventim.com.br. Para essa atração, é emitido apenas um ingresso por CPF, mas o representante pode ter a companhia de até três pessoas da família.

A exposição Alphonse Mucha: O Legado da Art Nouveau tem visitas mediadas diariamente: na segunda-feira, às 12h e às 16h; na quarta, às 16h; na quinta, às 12h; na sexta, às12h e às 16h; e no sábado e no domingo, às 12h. O CCBB fica fechado para visitação na terça-feira.

Nas visitas mediadas em português, com tradução em língua brasileira de sinais (Libras), os educadores acolhem pessoas com deficiência auditiva, nas quintas-feiras e sábados, às 16h. A mostra Alphonse Mucha: O Legado da Art Nouveau permite que o público conheça um acervo com 100 obras do pintor checo cedidas pela Fundação Mucha. É a maior coleção do artista reunida e apresentada pela primeira vez no Brasil. A exposição fica em cartaz até o dia 28 de fevereiro e também pode ser visitada por meio de mediadas virtuais.

As visitas à exposição permanente O Banco do Brasil e sua História, na Galeria de Valores, são feitas às quartas-feiras, às 12h, e aos domingo, às 16h. Nas duas, a lotação é limitada a seis pessoas.

Remotamente

Com acesso franqueado a todo o país, o Portal Educativo apresenta muitas opções para quem prefere se divertir em casa, com a família, neste fim de dezembro.

Para encerrar a programação remota do mês, haverá, às 10h de terça-feira (29), o evento Com A Palavra “Egito Antigo Do Cotidiano à Eternidade”, no qual a arqueóloga e historiadora Cintia Gama conduz o público pelas galerias, abordando a mostra a partir de outros campos de conhecimento, múltiplos olhares e modos de se relacionar com a arte. A classificação indicativa é livre, e o evento indicado para maiores de 10 anos de idade. As inscrições podem ser feitas no CCBB Educativo.

Janeiro

A programação educativa e gratuita do CCBB Rio, tanto para as atividades presenciais quanto virtuais, prossegue em Janeiro, mediante agendamento prévio pelo site ou pelo aplicativo eventim.

O destaque nos encontros presenciais é para a atividade do Dia dos Fotógrafos, no dia 9, na sala do educativo, às 10h, quando será prestada homenagem aos profissionais e amadores da fotografia, uma das maiores invenções da era moderna, conforme lembrou o CCBB Rio, por meio de sua assessoria de imprensa.

Nesse encontro, o público mirim, acima de 5 anos, além de jovens e adultos, é convidado a participar da oficina de produção de imagens, a partir dos detalhes do prédio do CCBB Rio, em diálogo com a arquitetura, a memória e o patrimônio. Os exercícios são conduzidos com o uso dos celulares dos participantes, que conhecerão mais sobre questões técnicas da fotografia: enquadramento, exposição de luz – abertura e velocidade.

A classificação é livre, indicada para pessoas acima de 5 anos. A capacidade é de até 12 pessoas, mediante agendamento prévio no eventim. Para esta atividade é permitido apenas um ingresso por CPF; o representante pode ser acompanhado por até três pessoas de sua família.

Aos sábados, às 15h, continua o Lugar de Criação. Nos dias 2 e 30 de janeiro, o Lugar de Criação – Oficina de Artes traz exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados para a criação de imagens. Para o dia 9, está previsto encontro de leitura mediada de livros ilustrados, seguido pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

No dia 16, a Oficina de Saberes promove encontro de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, em diálogo com a cidade onde vivem, e as exposições em cartaz. No dia 23, a atração são os Jogos de Arte, que exploram brincadeiras e jogos que envolvem estratégias das artes visuais, teatro, música, práticas corporais e escrita. As oficinas têm duração de uma hora e são indicadas para maiores de 3 anos de idade.

Do dia 13 ao dia 19 de abril, o público terá acesso a visitas mediadas à exposição Chiharu Shiota: Linhas da vida [Lifelines], com 70 obras da artista japonesa que compõem a mostra retrospectiva Linhas da Vida, abrangendo desde o início de sua produção artística aos dias atuais. Chiharu Shiota nasceu em Osaka, Japão, iniciou a carreira em 1994 e está radicada há 23 anos em Berlim. As visitas mediadas ocorrem aos domingos, segundas, quartas e sextas-feiras, às 12h e às 16h.

Digital

As atrações digitais também serão variadas em janeiro. Para os amantes de cinema, o Laboratório de Crítica traz o tema “O cinema feminino e a escrita crítica de cinema Mariana Souza”. O encontro será conduzido pela pesquisadora Mariana Souza, no dia 14, às 14h, e terá100 lugares disponíveis. No encontro, Mariana compartilhará o trabalho das mulheres negras, indígenas e LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) no cinema brasileiro contemporâneo.

Em homenagem a uma das expressões culturais brasileiras, que é a dança, está previsto o evento Múltiplo Ancestral “Dançar, Dançar”. No dia 16, às 10h, o músico, ator e diretor de teatro Fernando Leme e o videomaker, artista visual e editor do audiovisual que será mostrado, Guilherme Fogagnoli, apresentarão o videoclipe da canção inédita Dançar, Dançar, com letra e música de Fernando Leme, produzida especialmente para o CCBB Educativo. O encontro promete ser animado e dançante. A classificação indicativa é livre, e o evento está aberto para pessoas acima de 3 anos de idade.

No dia 20, às 19h, será ministrado o curso Transversalidades, com os educadores Kau Clarke e Fred Behrends, que falarão sobre educação e natureza. O encontro, no site do CCBB Educativo e nas redes do CCBB, na plataforma Zoom, é voltado para professores e educadores e acessível em Libras. Podem participar até 500 pessoas. A duração é de duas horas e a indicação é para maiores de 16 anos de idade.

Criação

Ainda na programação remota, está previsto para o dia 22, às 10h, o Lugar de Criação – A Escala de Cores da Minha Casa. O convite é para que crianças e suas famílias participem da proposta digital e descubram as cores das casas de alguns artistas e de outras pessoas e destina-se a quem tem mais de 3 anos de idade.

No dia 26, às 10h, haverá o evento Com a Palavra – Ivan Serpa. Nesta atividade, o Laboratório de Ciência da Conservação da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) convida a professora do curso de Conservação – Restauração de Bens Culturais Móveis e Doutoranda em Patrimônio Cultural, Giulia Vilela Giovani, para abordar a produção do artsta de Ivan Serpa, a partir das obras presentes na exposição Ivan Serpa – A Expressão do Concreto, em cartaz no CCBB de Belo Horizonte. O evento é indicado para maiores de 10 anos.

A programação virtual traz também Processos Compartilhados – “A produção de trailler no Cinema”, com Ricardo Mehedff, diretor, montador e produtor de cinema e de traillers, no dia 28, às 14 horas. Este encontro visa a formação de artistas, educadores, críticos, produtores, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural. O evento aborda a evolução dos traillers desde 1930, além das técnicas usadas para criação e montagem. Disponível para 100 participantes e indicado para maiores de 16 anos.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

Receba nosso conteúdo

Related Posts

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms below to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist