AMARANTE

Piauí

MPPI realiza inspeção virtual no Hospital Regional de Demerval Lobão

Publicado em

Piauí


O Ministério Público do Piauí, por meio da Promotoria de Justiça de Demerval Lobão e do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde (Caods), realizou, nesta sexta-feira (26), inspeção virtual no Hospital Regional “João Luís de Moraes”.

O trabalho de inspeção foi realizado por videoconferência, com a participação de representantes do Conselho Regional de Medicina, do Hospital de Demerval Lobão, do Conselho Regional de Enfermagem, do Conselho Regional de Fisioterapia e da Diretoria de Unidade de Descentralização e Organização Hospitalar.

O objetivo foi verificar os níveis de qualidade e eficiência do hospital. A vistoria foi conduzida pela promotora Rita de Cássia Rocha, titular em Demerval Lobão, com o apoio da coordenadora do Caods, Karla Daniela Carvalho.

Durante a atividade, a equipe pôde verificar como se encontra a estrutura física do hospital e a relação entre a quantidade de funcionários e a demanda, bem como compilar as necessidades para o bom funcionamento.

O médico e fiscal do Conselho Regional de Medicina Juarez Holanda informou que realizou uma vistoria presencial há cerca de uma semana, constatando que há uma quantidade razoável de leitos e que o ambiente é organizado. Porém, demonstrou preocupação por verificar que a rede hospitalar não conta com um médico diarista, apenas com médico plantonista. Além disso, declarou que faltam itens essenciais, como rede de vácuo, bomba de infusão e proteção lateral nas macas e cadeiras de acompanhantes na ala da maternidade. Já o médico auditor do MPPI, Celso Pires Filho, ponderou que não há médico pediatra para assistência dos recém-nascidos após o parto.

Leia Também:  Aluno de escola pública é aprovado pela segunda vez em Medicina no PI

No decorrer da videoconferência, foi exibida a estrutura da unidade de saúde, que conta com sala do centro de parto em boas condições e com equipamentos adequados, aparato de intubação e kits médicos completos. No entanto, falta uma enfermaria, além de alguns equipamentos específicos e essenciais, como cateter para salas obstétricas.

A promotora de Justiça de Demerval Lobão, Rita de Cássia de Carvalho Rocha, ressaltou que já existem emendas parlamentares para aquisição de equipamentos e para realização de reforma, medidas que ainda não foram cumpridas. A representante do MPPI informou que notificará a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), requisitando esclarecimentos. Além disso, emitirá ofício sobre a necessidade de admissão de novos profissionais para o hospital.

Após a apresentação de demandas pelos participantes, a coordenadora do Caods, promotora de Justiça Karla Furtado, sugeriu que a Sesapi encaminhe um cronograma para reforma do prédio e para compra de equipamentos. Outra deliberação foi a adequação do número de pacientes atendidos por cada profissional fisioterapeuta em seu turno, conforme a Resolução nº 444 do Crefito-14, que determina o atendimento máximo de 12 pacientes a cada seis horas, sem impedimento do plantão de 12 horas. Por fim, a promotora de Justiça destacou a demanda de contração de profissionais e de oferta de treinamentos para estes.

Leia Também:  Operação Déspota, que já prendeu um prefeito no PI, pode ter novas investigações após delação

Os representantes do Hospital Regional de Demerval Lobão afirmaram que há um projeto de ampliação que prevê a instalação de mais 20 leitos, e que o setor responsável pela construção está ciente e já foi autorizado.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Piauí

Novo lote de vacinas pediátricas chega ao Piauí e municípios já vacinam crianças

Publicados

em


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) recebeu uma nova remessa de vacinas pediátricas nesta terça-feira (18). São mais 20.200 doses da vacina Pfizer que chegaram para imunizar crianças de 05 a 11 anos contra a Covid-19 no Piauí.

As primeiras doses para esse público chegaram ao estado na última sexta-feira (14) e já estão nos municípios. Esta remessa também conta com 104 mil doses de reforço da Pfizer para a população acima de 18 anos.

O secretário Florentino Neto lembra que o Piauí foi o segundo estado a pedir urgência na provação da vacina para esse público junto a Anvisa. “ Com as vacinas chegando e sendo aplicadas pelas secretarias municipais, queremos pedir aos pais que não percam a oportunidade de imunizar seus filhos”, destacou o gestor.

O secretário destaca que a Sesapi distribui as doses que recebe do Ministério, mas a aplicação das vacinas é de responsabilidade das prefeituras municipais. Cidades como Piriripi, Alto Longa, Jatobá do Piauí, Sao Pedro e Teresina já iniciaram a aplicação das doses. Outros municípios esperam a conclusão do treinamento que está sendo realizado pela Sesapi, por regionais, para iniciar a vacinação, ainda esta semana.

Leia Também:  MPs de todo o Brasil iniciam campanha de conscientização de vítimas de violência

O vacinometro da Secretaria de Saúde foi atualizado e já dispõe de uma janela exclusiva para registro das doses pediátricas. As secretarias municipais devem registar a aplicação das doses nas plataformas da Sesapi e do Ministério da Saúde. “É isso que permite acompanhar a evolução da vacinação em cada município e estado. Não basta aplicar, tem que registrar as vacinas” destaca o secretário Florentino.

A estimativa do Ministério da Saúde é vacinar 331.432 crianças nesta faixa etária no Piauí. Para vacinar, é necessário que pais ou responsáveis acompanhem as crianças até o local de aplicação. O imunizante utilizado é da Pfizer, e deve ser aplicado com o intervalo de 08 semanas entre a primeira e segunda dose.

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA