AMARANTE

Piauí

MPPI promove nova audiência para acompanhar o Plano de Vacinação contra a Covid-19 em Teresina e no Piauí

Publicado em

Piauí


Na manhã desta quarta-feira (09/06), o Ministério Público do Piauí, por meio da 12ª Promotoria de Justiça de Teresina, realizou a 18ª audiência na modalidade remota para acompanhar e debater o Plano de Imunização contra a Covid-19 na capital e no Piauí. O Promotor de Justiça Eny Pontes, responsável pela 12ª PJ, realiza as reuniões semanalmente.

A reunião também contou com a presença de outros integrantes do Ministério Público do Piauí, e de representantes do Tribunal de Contas do Piauí (TCE), da Fundação Municipal de Saúde (FMS), da Comissão de Saúde da OAB, dos Conselhos de Classe da capital, dos Conselhos de Saúde do Estado e do Município, do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Piauí (SINEPE), do Conselho Estadual de Educação (CEE), do Movimento Volta às Aulas Teresina e do Movimento Lactantes pela Vacina.

Durante a audiência, o MP deu continuidade ao que foi discutido nas audiências passadas. A primeira pauta discutida pelos participantes foi a imunização dos cuidadores de pessoas com deficiência e a necessidade da intensificação da campanha para incentivar a vacinação dessa população, pois o alcance ainda é baixo. Além disso, foi discutida a articulação da FMS com as associações que atendem às pessoas com deficiência para elaborar uma estratégia de vacinação. Os assuntos foram reforçados pela Promotora de Justiça Janaína Rose, da 33ª PJ de Teresina.

Leia Também:  Médicos do Piauí paralisam atividades pela quarta vez desde maio

Em relação à educação, a Promotora de Justiça Flávia Gomes, atual representante da 38ª PJ de Teresina, relatou que acompanhantes terapêuticos e estagiários da educação que estão em contato com os alunos nas salas de aulas se enquadram como profissionais da educação, que é o grupo que está sendo imunizado na etapa atual. Representantes da educação na capital, como integrantes do CEE e SINEPE, reforçaram a pauta, que continuará sendo discutida em audiência na segunda (14/06).

Outro tópico da audiência, levantado por membros do Movimento Lactantes pela Vacina, foi a inclusão das lactantes no Plano de Vacinação Estadual, uma vez que a lei que inclui gestantes, puérperas e lactantes como prioridade na imunização foi aprovada pela Alepi e sancionada pelo governador. No entanto, a Sesapi ainda não repassou o quantitativo de doses para a FMS e representantes da saúde do Estado não estiveram presentes na reunião para prestar esclarecimentos. 

Ao longo da reunião, também foi discutida a análise dos laudos utilizados na etapa de vacinação de pessoas com comorbidades; a necessidade da busca ativa das pessoas que ainda não tomaram a 2ª dose; e a possibilidade do agendamento na UBS para quem não tem internet.

Leia Também:  Colisão deixa ciclista ferido no Piauí; motorista de veículo foge sem prestar socorro

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Piauí

Representante do MPPI se reúne com gestoras municipais de assistência social de Floriano

Publicados

em


O promotor de Justiça Arimatéa Dourado, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Floriano, promoveu, na manhã de hoje, 17 de setembro, audiência com a secretária municipal de assistência social de Floriano, Francisca Rafaela Campelo, e com a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de Floriano (CMAS), Anne Carvalho, com a finalidade obter mais informações sobre o funcionamento do Sistema Único de Assistência Social no município e do CMAS, e sobre a conferência municipal da assistência social. A reunião entre o integrante do Ministério Público e as gestoras ocorreu na sede da instituição ministerial no município.

A 1ª Promotoria de Justiça de Floriano tem um procedimento instaurado para acompanhar a situação do SUAS de Floriano. A audiência desta manhã faz parte das ações desenvolvidas no âmbito do procedimento aberto. A intenção com o encontro de hoje foi compreender como se constitui o funcionamento do SUAS, a estrutura do Conselho de Assistência Social e as principais necessidades e deficiências enfrentadas na área.

O Ministério Público do Piauí, por meio da 1ª PJ de Floriano, vai expedir recomendações à Prefeitura de Floriano para que garanta o funcionamento do CMAS, do Conselho Tutelar e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA). As recomendações devem, ainda, trazer a orientação para que os gestores municipais promovam capacitações das equipes técnicas para a elaboração de projetos sociais e a regularização do Fundo para Infância e Adolescência – FIA.

Leia Também:  Moto derrapa e cai em avenida de Teresina; ocupantes do veículo morrem no local do acidente

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA