AMARANTE

POLÍTICA

Marden Menezes acusa governo de enganar concursados da Segurança

Publicado em

POLÍTICA


O deputado estadual Marden Menezes (PSDB) afirmou hoje (21), durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa, que o governo estadual não está cumprindo com o prometido pelo secretário de Estado da Segurança Pública, coronel-PM Rubens Pereira, durante audiência pública realizada recentemente na Comissão de Segurança Pública, sobre a contratação dos aprovados em concurso para novos policiais civis.

Segundo o deputado, o secretário assumiu o compromisso de, dentro de uma semana, encaminhar para a área econômica do Estado, um plano de chamamento dos aprovados com a devida comunicação ao parlamento, mas até agora isso não aconteceu. “São jovens, homens e mulheres aprovados em um concurso, que estão se sentindo enganados. Mais uma vez uma promessa do governo não é cumprida”.

“O governo vive de propaganda. O concurso da Segurança já foi feito, as despesas foram pagas, mas a parte final do edital que é a contratação não foi cumprida. Apelo à bancada do Palácio de Karnak para que peçam ao governador a nomeação dessas pessoas. Elas não aguentam mais esperar. Aliás, é a sociedade que não aguenta mais esperar”, emendou.

Leia Também:  Wellington se alia a oposição para eleger Dilma presidente

A situação, segundo Marden Menezes, não é ruim apenas pela não contratação de mais pessoal para fazer a segurança, mas pela própria estrutura físicas das delegacias, que mais parecem “polcigas”. “Elas não têm condições de receber os presos, imagina os agentes, delegados e escrivães”, avaliou.

“É visível a ausência da Polícia Civil e da Polícia Militar nas comunidades. A escalada da violência em Parnaíba, Piripiri, Miguel Alves e em todas as regiões não é acompanhada pela Segurança Pública. Há tiroteios, ações de gangues e de marginais de toda espécie amedrontando as pessoas”, encerrou.

Durvalino Leal – Edição: Katya D’Angelles

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Votação do Orçamento altera composição da Assembleia Legislativa

Publicados

em


Os deputados Fábio Novo (PT), Fábio Xavier (PL), Hélio Isaías (Progressistas) e Janaínna Marques (PTB) deixaram os cargos que ocupavam no Executivo para retornar à Assembleia Legislativa e participar da votação do Orçamento do Estado o ano de 2022, estimado em R$ 14,6 bilhões. As exonerações a pedido foram publicadas no Diário Oficial dos dias 26, 29 e 30 de novembro e os parlamentares já devem participar da discussão da lei orçamentária.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeita e vice são cassados no Piauí e juíza determina novas eleições; cabe recurso
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA