AMARANTE

Piauí

Interpi instaura primeiro processo de demarcação urbana em Teresina

Publicado em

Piauí


Todo município, em dado momento de sua história, se ressente de uma política de regularização fundiária focada no seu reordenamento urbano ou rural. Algumas cidades, como Teresina, mais ainda. A Terra da Cajuína – que chega aos seus 169 anos no próximo dia 16 de agosto vivenciando um crescimento em ritmo acelerado – ganhou sua lei de Reurb (Lei municipal Complementar nº 5.444/2019) há pouco tempo. Consequentemente, a cidade abriga centenas de núcleos populacionais informais e desordenados.

O Instituto de Terras do Piauí (Interpi), por ser o órgão responsável pela política de regularização fundiária do Governo do Estado, e como forma de contribuir para a efetivação das políticas de Reurb na capital piauiense, deu início ao primeiro projeto de Reurb em Teresina, com a publicação da Portaria de Demarcação Urbanística nº 01/2021/DG/Interpi (Diário Oficial de 27 de julho – ver link abaixo).

O primeiro procedimento de demarcação urbana a ser realizada pelo Interpi acontecerá em dois núcleos urbanos informais: Vila Real Copagre, que ocupa uma área de 2,7992 ha e perímetro de 726,87, situada dentro do bairro de nome homônimo, e Vila Embrapa, no bairro Água Mineral, ambos na zona norte de Teresina.

O diretor-geral do Interpi, Chico Lucas, relata que o procedimento de demarcação urbanística a ser desenvolvido pela autarquia será regido pelas regras estabelecidas na Lei Federal n° 13.465/2017. O gestor explica que uma “demarcação urbanística é o procedimento legal e institucional para identificar imóveis públicos e privados abrangidos por núcleos urbanos informais”, como é o caso das “vilas-bairros” existentes na capital e também tantos outros nas demais cidades do Estado.

Leia Também:  Padre Tony Batista lamenta ação dos bandidos no roubo do dinheiro da Caminhada da Fraternidade

De acordo com o gestor público, todos os núcleos populacionais de Teresina que levam nome de “vila-bairro” passam pelo problema da irregularidade fundiária. Isso também acontece com grandes bairros como Mocambinho, Dirceu e muitos outros. “São 371 núcleos urbanos informais consolidados em Teresina. Todas aquelas ocupações irregulares que sugiram antes da Lei Federal n° 13.465/2017 precisam passar pelo processo de Reurb. Depois do programa Minha Casa, Minha Vida, criado em março de 2009, e que trouxe novo parâmetro para os núcleos populacionais a serem estabelecidos, as ocupações urbanas e rurais já nascem regularizadas, organizadas, a exemplo dos residenciais Eduardo Costa, Orgulho do Piauí e outros”, informou Chico Lucas.

Desenvolvendo um procedimento técnico para replicação em outros bairros e cidades

Imagem da Vila Real Com - mapa

Vila Real Com (imagem) e Vila Embrapa serão as primeiras atendidas

“Com a demarcação urbanística na Vila Real Copagre e na Vila Embrapa – as primeiras a serem executadas dentro desse projeto-piloto de regularização fundiária – queremos resguardar os interesses sociais das pessoas que efetivamente fazem uso dos imóveis urbanos e que precisam deles para morar com dignidade”, destaca.

Chico Lucas disse também que a demarcação urbanística que será executada pelo Interpi é a forma mais eficaz e segura para atender aos reclames populares daqueles que vivem ainda de forma não regularizada na capital e que buscam o Interpi, no anseio de garantir a propriedade da moradia que já ocupam. “Para configurar concretamente essa garantia de moradia regularizada, é que vamos trabalhar sob as premissas da Reurb instituídas pela Lei Federal n° 13.465/2017 e ainda no amparo das nossas leis estaduais nº 3.783/80, nº 6.709/2015 e nº 7.294/2019”, informa o gestor.

Leia Também:  Motociclista em alta velocidade atropela criança de 7 anos em frente a escola no Piauí

O propósito de uma política de Reurb é o de disciplinar e organizar o conjunto de ações e iniciativas jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais destinadas à incorporação dos núcleos urbanos informais consolidados, visando ao ordenamento territorial urbano nos municípios, voltado para adequação das habitações e loteamentos irregulares.

“Estamos agora nos passos iniciais desse procedimento de demarcação para regularizar o núcleo urbano da Vila Real Copagre e Vila Embrapa. Estão sendo realizados estudos, consultas e elaboração de relatórios que nos permitirão conhecer a situação fundiária do imóvel na atualidade”, informa o diretor-geral do Interpi, acrescentando que o objetivo é estabelecer um procedimento padrão da Reurb na capital piauiense para depois, juntamente com a Prefeitura, Tribunal de Justiça e a Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH-PI), replicar em outros bairros e em outras cidades do Estado.

O objetivo do Poder Público, segundo o gestor do Interpi, é resolver o problema das pessoas que vivem em um local há muito tempo, que constituíram famílias e que dão função social para a propriedade. “Se eles ocuparam um imóvel de forma irregular, até 2016, cabe a Estado regularizá-las. A meta de nossa ação é a legitimação fundiária no imóvel público, com a titulação de seus ocupantes”, concluiu Chico Lucas.

Links:

Lei Federal n° 13.465/2017 – REURB

REURB – Lei municipal Complementar nº 5.444/2019

PORTARIA DEMARCAÇÃO URBANÍSTICA – INTERPI

Fonte: Ascom Interpi
Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Piauí

Águas de Teresina realiza nesta terça (21) programação ambiental comemorativa ao Dia da Árvore

Publicados

em


Em comemoração ao Dia Nacional da Árvore, celebrado em 21 de setembro, a Águas de Teresina realizará amanhã, dia 21 de setembro, ação especial com os colaboradores de plantio de mudas nativas na Estação de Tratamento de Água Sul (ETA-Sul). A iniciativa tem o objetivo de promover a reflexão sobre a importância da preservação de áreas verdes, cuidados com o meio ambiente e arborização urbana.

Para Aparecido de Souza, coordenador de EHS (saúde, segurança e meio ambiente) da concessionária, o incentivo à preservação do meio ambiente é um valor para a Águas de Teresina. “Trabalhamos com a água, com o meio ambiente e por isso é importante destacarmos datas como o Dia da Árvore dentro da empresa. Ao lembrarmos desse dia, fortalecemos a conscientização da preservação ambiental e, com isso, todo o trabalho que desenvolvemos com a gestão de água na cidade”.

O plantio será iniciado às 8h com a participação especial de uma criança da Cerâmica Cil (núcleo urbano que, recentemente, passou a ser administrado pela concessionária). A iniciativa visa destacar o compromisso da Águas de Teresina com a vida, com as pessoas, com a comunidade, o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável da cidade.

Leia Também:  Consórcio Nordeste instala três novas Câmaras Técnicas

“É muito importante ensinar as crianças sobre a importância da preservação do meio ambiente, pois é algo essencial para o seu futuro. O simples ato de plantar uma árvore, desperta a responsabilidade que elas devem ter, com os outros e o meio o qual vivem. Por isso vamos levar uma criança para simbolizar esta ação tão importante para a humanidade”, relatou Aparecido.

Dia da Árvore
Despertar a conscientização para a preservação desse elemento importante para todo o meio ambiente. O dia foi escolhido em referência ao início da primavera, que inicia em 23 de setembro no hemisfério Sul.

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA