Menu...

13 de dezembro de 2017

Lenhador é a profissão que mais mata nos Estados Unidos, aponta órgão estatal


Hospital de Olhos
Mesmo que seu trabalho demande reuniões estressantes, horas sentado no escritório e falhas no computador, considere-se sortudo. A cada ano, milhares de pessoas levam a pior em funções que podem tirar não só uma noite de sono, mas matar.

O Censo de Lesões Fatais no Trabalho, feito pelo Escritório de Estatísticas do Trabalhador dos Estados Unidos, mostra um total preliminar de 4.383 lesões com morte durante atividades profissionais em 2012, pouco menos do que as 4.693 de 2011. A contagem do ano passado ainda é preliminar, o número oficial será divulgado em 2014.

Para as estatísticas, os números de morte no trabalho são separados para que as profissões mais perigosas dos Estados Unidos sejam identificadas. Trabalhar em madeireira foi o que mais matou, com 128 perdas de vida a cada 100 mil trabalhadores em tempo integral. No total, 62 lenhadores morreram em 2012. As razões incluem condições ruins de trabalho, baixos salários e muita atividade física.

Após anos no topo da lista, pescadores agora ocupam a segunda posição entre os empregos que mais matam nos Estados Unidos. Profissionais da pesca perderam suas vidas em uma taxa de 117 a cada 100 mil trabalhadores em tempo integral. Foram 32 mortes em 2012.

A pesca é conhecida como uma ocupação de perigo e as fatalidades têm aumentado nos últimos anos. Os grandes salários, por sua vez, ajudam a compensar os altos riscos e a dependência sazonal característica desta atividade.

Pilotos é a terceira carreira que mais mata, de acordo com o censo. Como os lenhadores, esses profissionais são ameaçados com os riscos de falhas técnicas nas máquinas, tal como com o manejo de maquinário pesado. Em 2012 foram 71 pilotos e técnicos em aviação mortos. Uma taxa de aproximadamente 53,4 a cada 100 mil trabalhadores de tempo integral.

Cerca de 41% dos acidentes fatais durante atividades profissionais envolvem transporte, incluindo acidentes automotivos ou aéreos. Mais da metade (58%) dos 1.789 acidentes do tipo aconteceram em estradas com veículos terrestres motorizados. A segunda maior causa de fatalidades durante o trabalho é atos de violência e assaltos, o que contabilizou 18% das mortes.

Da próxima vez que se pegar reclamando sobre a grande pilha de papel ou sobre um chefe muito exigente, lembre que sua situação de trabalho poderia ser bem pior.

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE