AMARANTE

Piauí

Inspeção monitora situação dos aguapés em vários trechos do rio Poty em Teresina

Publicado em

Piauí


Essa sexta-feira, 22, foi marcada pela inspeção da 24ª promotoria de Justiça de Teresina com auxílio do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAOMA) a pontos do Rio Poty, em Teresina, a fim de verificar o cumprimento de acordo judicial sobre a adoção de medidas imediatas contra a proliferação dos aguapés no Rio Poti.

Cerca de seis pontos foram vistoriados com a presença dos representantes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMDUH): o engenheiro Abib Tajra e com o fiscal Evandro Assunção. Derivaldo Brandão, contratado pela CTA para fazer a limpeza acompanhou também.

A promotora de Justiça Carmelina Moura e a coordenadora do CAOMA, Áurea Madruga, acompanharam o trabalho da SEMDUH para evitar a proliferação dos aguapés ao longo do rio Poty.

Segundo a coordenadora do CAOMA, em situações como essas, que envolvem o meio ambiente e a preservação dele, se faz necessário a verificação no local. “Precisamos verificar e conhecer a realidade para se buscar soluções como um cronograma de tratamento quanto aos aguapés, para que o rio não sofra tamanha poluição”, completa Áurea Madruga.

Leia Também:  Mulher é presa pela Polícia Federal no Piauí por retirar benefício de irmã morta durante 17 anos

O trabalho que está sendo executado pela Secretaria do Meio Ambiente de Teresina é para que os aguapés não fiquem concentrados. “Três equipes trabalham todos os dias espalhando os aguapés e para que não se acumulem de uma margem a outra”, explica Derivaldo. Quando iniciaram a limpeza, tinha aproximadamente 800 mil metros quadrado de aguapés no rio.

“Da Ponte Juscelino Kubitschek até o Encontro dos Rios existem vários pontos de estrangulamento da vazão do rio, seja por conta de pedras, seja por outros equipamentos. Estamos monitorando para que os aguapés não se acumulem nesses pontos. De lá para cá, temos equipes distribuídas que monitoram, segundo Abib Tajra.

No tocante a esse assunto, em setembro houve duas audiências na Justiça Federal, com a participação de autoridades para definir providências estruturais sobre o esgotamento sanitário na região do Rio Poty e ações emergenciais para a retirada dos aguapés.

“Visitamos vários pontos acompanhando esse trabalho da Semduh e que está tendo efeito. Estamos acompanhando também a ação que tramita na Justiça Federal acerca da retirada desses aguapés e trata também de soluções para evitar esgotos e dejetos no Rio. O Ministério Público está atento, fiscalizando e acompanhando essa situação”, aborda a promotora de Justiça Carmelina Moura.

Leia Também:  Suspeito de praticar assaltos na zona rural é preso após denúncias de moradores no interior do Piauí

As promotoras também visitaram o Parque Lagoas do Norte onde havia uma equipe realizando a limpeza de aguapés de lagoa. O material retirado é triturado e depois passa pelo processo de compostagem e é doado para hortas comunitárias.

Ao longo da inspeção, outros problemas também foram evidenciados, como em um dos pontos visitados, foi analisada uma galeria próxima à ponte Juscelino Kubitschek que deveria ser usada apenas para o escoamento de água de chuva, mas que está sendo utilizada para despejar água de esgoto no rio.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Piauí

Projeto irá capacitar ex-dependentes químicos e os familiares

Publicados

em


O Governo do Estado por meio da Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas do Piauí (Cendrogas) realizou nesta quarta-feira (01), solenidade de assinatura do Termo de Fomento com a Fazenda da Paz, para execução do Projeto de Reinserção Social.

O projeto tem como objetivo capacitar os egressos de Comunidades Terapêuticas e seus familiares em situação de vulnerabilidade social objetivando a inserção/reinserção ao mercado de trabalho, promovendo a atenção integral através do trabalho em rede com as unidades públicas de assistência social.

Representando o governador Wellington Dias, a vice-governadora Regina Sousa falou da importância do Estado ajudar na oferta de capacitação para quem busca o tratamento da dependência química.

“Fico feliz de estarmos hoje assinando essa parceria como forma de apoiar a formação e capacitação dos acolhidos em Comunidades Terapêuticas”, afirmou Regina.

Através do Projeto serão ofertados cursos de marcenaria, serviços gerais, doces e salgados, mecânica de motos e manutenção predial, atendendo diretamente 480 egressos e indiretamente mais de 1.500 familiares. Estas capacitações serão oferecidas no Centro de Reinserção Padre Pedro Baizi, localizado na Rua Simplício Mendes, 1698, Bairro Vermelha.

Leia Também:  Defesa Civil alerta novas cidades por riscos de rompimento da barragem do Bezerro

“A Cendrogas, juntamente com a Fazenda da Paz, celebra este Termo que tem o objetivo de capacitar os egressos e seus familiares, preparando eles para o mercado de trabalho. No início serão oferecidos 5 cursos”, informou Cida Santiago.

Célio Luiz Barbosa, coordenador geral da entidade executora do projeto e presidente da Federação Nacional das Comunidades Terapêuticas (FENACT), reforçou o pioneirismo desta ação no Piauí.

“Para nós que trabalhamos há 27 anos com a Política Sobre Drogas, este passo de hoje é muito importante, pois este feito da reinserção social é pioneiro em todo Brasil. Chegaremos com este projeto em todas as CTs do Piauí e com isso estaremos exportando a nossa mão de obra. Agradecemos também o exemplo de fortalecimento dado pelo Governo do Estado através da Cendrogas no combate e enfrentamento às Drogas”, falou Célio Barbosa.

Um dos exemplos de como a capacitação tem dado certo, é o ex-dependente químico, Cícero Feitosa, que foi tratado na Fazenda da Paz e hoje é colaborador da entidade há mais de 15 anos.

Leia Também:  Ex-aluna do Senac Piauí e ex-beneficiária do Bolsa Família é destaque no Café com Dilma Rousseff

“O próprio tratamento me ensina a voltar para a sociedade através dos cursos e com isso sair com uma garantia a mais, pois pude sair com uma força a mais para encarar a sociedade. A importância de sair com um diploma de curso profissional, vai me fazer capaz de ser reinserido na sociedade”, finalizou Cícero.

Participaram também da solenidade, a presidente da Fazenda da Paz, Eneida Lustosa, o assessor técnico e a gerente de prevenção e acolhimento da Cendrogas, Sâmio Falcão e Pollyana Menezes, respectivamente.

Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA