AMARANTE

SAÚDE

InfoGripe: estados têm queda para Síndrome Respiratória Aguda Grave

Avatar

Publicado em

SAÚDE


O Boletim InfoGripe, divulgado hoje (30) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aponta que todos os 27 estados da federação  apresentam tendência de queda para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Apesar deste quadro, todas as regiões do país encontram-se na zona de risco e com ocorrências de casos muito altas.

A análise, que tem como base os registros do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), é referente ao período de 18 a 24 de abril. Cerca de 90% dos casos positivos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foram associados à covid-19.

O pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, informa que no momento em que o país ultrapassa 400 mil mortes pela covid-19, esses sinais reforçam a importância da cautela em relação às medidas de flexibilização, enquanto a tendência de queda da covid-19 não for mantida por tempo suficiente para que o número de novos casos atinja valores significativamente baixos.

Gomes alerta que a retomada das atividades de maneira precoce pode levar a um quadro de interrupção da queda ainda em valores muito distantes de um cenário de segurança. “Tal situação, caso ocorra, não apenas manterá o número de hospitalizações e óbitos em patamares altos como também manterá a taxa de ocupação hospitalar em níveis preocupantes, impactando todos os atendimentos, não apenas aqueles relacionados às síndromes respiratórias e covid-19”, avaliou.

Leia Também:  Pesquisadores da USP desenvolvem robô para auxiliar em neurocirurgias

Estados

Entre os estados que indicam interrupção no processo de queda estão Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, embora em valores muito elevados. Já  outros estados apresentam indícios de redução no ritmo de queda, como Bahia, Ceará, Paraná, Santa Catarina e Tocantins. Apesar da tendência de queda,  vários estados ainda estão com valores similares ou até mesmo superiores aos picos de Síndrome Respiratória Aguda Grave observados ao longo de 2020, como é o caso de Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rondônia, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins. Já  Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, e Rondônia, entraram em processo de estabilização da doença.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

RJ distribui 427 mil doses de vacina contra covid-19 aos municípios

Avatar

Publicados

em


A Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (SES) vai entregar até a próxima segunda-feira (10) 427,2 mil doses de vacinas contra covid-19 aos 92 municípios do estado. A distribuição começou na última quinta-feira (6), segundo comunicado divulgado na manhã de hoje (8).

A maior parte das doses que serão distribuídas é da vacina Oxford/AstraZeneca. Segundo a SES, as 331,2 mil doses do imunizante serão destinadas à segunda aplicação em trabalhadores da saúde, pessoas de 65 a 69 anos, de 85 a 89 anos e quilombolas. 

Outras 96 mil doses da CoronaVac serão entregues para completar o esquema vacinal de pessoas com 60 a 64 anos, forças de segurança e salvamento e trabalhadores da saúde.

Está prevista para segunda-feira a entrega de doses para 17 municípios da região metropolitana, enquanto 71 cidades do interior devem receber as doses por helicópteros que partirão de Niterói às 7h. 

A distribuição das doses de CoronaVac atenderá ao déficit informado pelas cidades em pesquisa realizada pela Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS). Devido à demora na chegada de insumos importados da China, o Instituto Butantan atrasou entregas ao Programa Nacional de Imunizações, o que afetou a aplicação de segundas doses da vacina em diversas cidades do país.

Leia Também:  USP busca voluntários para testar vacina contra HIV

Segundo a secretaria, até a manhã de ontem, 2,45 milhões de pessoas receberam a primeira dose de uma das vacinas aplicadas no estado: Oxford/AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer/Biontech. Dessas, 1,12 milhão receberam também a segunda dose. 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informa que, até o dia 5 de maio, 17,71% da população fluminense foi vacinada com a primeira dose e 8,05%, com a segunda dose.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA