AMARANTE

PIAUÍ

Hemopi funciona em horário especial durante o feriado 

Avatar

Publicado em

PIAUÍ


Por conta da antecipação de feriados nesta semana pelo Governo do Estado e prefeituras, como medida de contenção da pandemia do novo Coronavírus, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) vai funcionar em horário especial em Teresina e interior entre os dias 28 de março e 3 de Abril.

O diretor do Hemopi, Jurandir Martins, destaca que o hemocentro presta um serviço essencial dentro do sistema de saúde e que as doações tiveram uma diminuição por conta da pandemia.

“Desde o início da pandemia, a média de doações mensais caiu em torno de 40%. A demanda por sangue é constante, e como único hemocentro do Piauí, somos responsáveis por abastecer toda a rede pública hospitalar e parte da rede privada”, explica o gestor.

Ele destaca ainda o momento delicado pelo qual se passa, mas pede que as pessoas lembrem de doar sangue. “Nossas unidades reforçaram as medidas sanitárias para atender aos doadores. Todo o processo de triagem, desde a chegada do doador a uma de nossas unidades até a sua saída, foi adaptado por conta da pandemia. Todos os dias precisamos de todos os tipos de sangue em nossos estoques para atender a demanda”, explica Jurandir Martins.

Hemopi

Os critérios básicos para doação de sangue continuam os mesmos, inclusive quem já teve Covid-19 pode doar sangue. “Quem já teve a doença e se recuperou, pode doar sangue após 30 dias e quem teve contato com alguém positivado para Covid-19 deve aguardar 14 dias para doar sangue”, acrescenta o diretor.

Leia Também:  Pacientes surpreendem médicos em comovente homenagem; confira o vídeo!

E para quem já está imunizado, precisa ficar atento ao intervalo para doar sangue novamente. Pessoas que receberam as doses da vacina CoronaVac aguardam 48 horas para doar novamente e quem foi imunizado com a vacina da Astrazeneca precisa aguardar sete dias para doar sangue.

Fique atento ao funcionamento do Hemopi no período de 26 de março a 3 de abril:

Teresina

26 e 27 de março – 7h15 às 17h
29 a 31 de março – 7h15 às 17h
Dia 01 de abril (quinta-Feira) –  7h15 às 16h
Dia 02 de abril (sexta-Feira) – fechado para doação de Sangue
Dia 03 de abril (sábado) – 7h15 às 16h

Hemocentros Regionais de Picos, Parnaíba e Floriano

26 de março (sexta-feira) – fechados para doação de sangue
29 de março (segunda-feira) – 8h às 17h
30 de março – fechados para doação de sangue
31 de março (quarta-feira) – 8h às 17h
01 e 02 de abril – fechados para doação de sangue

Leia Também:  Açude transborda no Piauí, e moradores temem rompimento
Fonte: Governo PI

COMENTE ABAIXO:
Avatar

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

PIAUÍ

Representantes do MPPI participam de workshops do CNJ sobre Primeira Infância

Avatar

Publicados

em


A coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Infância e Juventude (CAODIJ), Sílvia Reis, e a promotora de Justiça Joselisse Nunes de Carvalho, titular da 45ª PJ, participaram de workshops do Seminário do Pacto Nacional Pela Primeira Infância – Região Nordeste, organizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Durante solenidade de abertura, o MPPI realizou a adesão ao Pacto Nacional pela Primeira Infância.

Ocorrido na quinta e sexta-feira, dias 15 e 16, o evento é uma ação integrante do projeto “Justiça Começa na Infância: fortalecendo a atuação do sistema de justiça na promoção de direitos para o desenvolvimento humano integral” que busca conhecer a realidade dos estados da Região Nordeste e aperfeiçoar o diálogo entre os operadores do direito, as equipes técnicas e os demais profissionais da rede sobre a importância do Marco Legal da Primeira Infância, fomentando a implementação da prioridade absoluta prevista no artigo 227 da Constituição Federal.

(Promotora de Justiça Joselisse Nunes de Carvalho durante apresentação)

No 1º dia de evento, a promotora de Justiça Joselisse Nunes de Carvalho apresentou experiências acerca do fluxograma que orienta o atendimento às crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e de rua, assim como garantir a efetiva proteção de direitos. A exposição ocorreu durante o workshop 2 – prevenção e enfrentamento da violência na primeira infância.

(Coord. do CAODIJ, Sílvia Reis)

Já na sexta-feira, a coordenadora do CAODIJ realizou a moderação do workshop 1, em que foi debatido a garantia do direito à convivência familiar entre filhos e pais privados de liberdade. Participaram como debatedores o juiz auxiliar do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas do CNJ, Antônio Carlos Castro Tavares; a pesquisadora do Instituto Brasiliense de Direito Público, Carolina Costa Ferreira; e o psicólogo da Associação Brasileira Terra dos Homens, Raum Batista. Ao final, ocorreu apresentação da campanha #SerfamílianãoéCrime.

Leia Também:  Açude transborda no Piauí, e moradores temem rompimento

“Hoje é um momento muito importante de troca de conhecimentos, em que podemos efetivamente contribuir para a questão do direito à convivência familiar e para o cumprimento do marco legal da primeira infância. Sabemos do valor da família e como a criança tem esse direito à convivência familiar e comunitária, assim como todos os direitos fundamentais presentes no artigo 227 da Constituição Federal, seja este o direito ao respeito, à liberdade e à dignidade”, pontuou Sílvia Reis durante o momento.

O evento contou com dez workshops temáticos através do canal CNJ no youtube e já se encontram disponíveis.   

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA