3:11 pm - terça-feira novembro 23, 7700

Novo sistema de emplacamento amplia segurança e dificulta clonagem

Edição e postagem: Denison Duarte, em 21-09-2013 01:12 | Última modificação: 21-09-2013 01:12
Hospital de Olhos

SÃO LUÍS – O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Maranhão lançou, neste mês de setembro, em sua sede administrativa, em São Luís, um sistema integrado de fornecimento de placas de identificação de veículos com código de barras, que vai ampliar a segurança e dificultar a clonagem. Desde 2012, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) já havia determinado a instalação do sistema em todo o país.

A confecção e distribuição das placas será responsabilidade da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de São Luís. Em Imperatriz, o novo modelo de placa já estava disponível desde o mês passado. Em setembro, o novo sistema passou a ficar disponível para todas as outras Circuncisões Regionais de Trânsito (Ciretrans) do Estado, além de São Luís e Imperatriz: Açailândia, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Caxias, Chapadinha, Codó, Grajaú, Pedreiras, Pinheiro, Presidente Dutra, Santa Inês, São João dos Patos e Timon.

De acordo com o diretor-geral do Detran, Marco André Campos da Silva, não houve mudança no procedimento de requerimento da placa, mas, agora, o proprietário do veículo vai ter acesso ao sistema on-line, onde poderá consultar toda a procedência da placa. "Quando o usuário solicita a placa para o veículo dele, desde a solicitação até a instalação dessa placa no veículo, existe o rastreamento, e até o próprio usuário pode consultar, no site do Detran, onde está a placa dele, onde foi feito o pedido, onde ela foi fabricada, por quem foi fabricada, que hora foi fabricada, que hora foi para o Detran e que hora ela foi instalada no veículo dele. Então, todo esse rastreamento é feito para coibir que seja feita a placa no mercado negro, como a gente chama, por atravessadores, por empresas que não são credenciadas pelo Detran. Com isso, a gente visa coibir, pelo menos, em 90% a 99% as clonagens, as piratarias nas placas", disse em entrevista ao Imirante na manhã desta sexta-feira (20).

Dispositivos

Além do código de barras, que vai fornecer todo o histórico da placa, outros dispositivos de segurança passam a compor o principal mecanismo de identificação do veículo, como a nova pintura de letras e números, que contém o holograma com a marca do Detran.

"Mudou tudo na placa, até mesmo o material mesmo da placa, que é refletivo. O material é de maior durabilidade. A pintura da placa, também, a estampa da numeração, ela tem uma tinta especial que não agride o meio ambiente, não agride quem as pessoas que estão trabalhando com aquela tinta. E fora a questão da segurança. O código de barra, que vem, também, estampado no documento do veículo, para poder a fiscalização fazer a checagem do documento e da placa", explica o diretor-geral.

Emplacamento

Com as mudanças, o valor do emplacamento dos veículos automotores, no Maranhão, sofreu pequeno reajuste. André Campos, entretanto, esclarece que, antes, como havia a figura do "atravessador", o consumidor acabava pagando um pouco mais pelo serviço, enquanto, agora, poderá ter um controle maior sobre o valor de todas as taxas do Detran.

"Essa questão de preço, é engraçada, porque, oficialmente, o Detran praticava um preço que era de R$ 140 para placa de veículo e R$ 90 de moto, que houve aumento de R$ 140 para R$ 150 e de R$ 90 para R$ 116, mas o consumidor final não pagava esse valor. Por não ter esse controle, o consumidor final não sabia nem quanto estava pagando pelo par de placas. Então, a gente tem certeza, hoje, que, para o consumidor final, ele vai pagar R$ 150 pelo par de placas do automóvel. E, frisando, que foi um aumento de R$ 10 e uma mudança completamente da placa. A mudança foi para alto nível, na verdade", justifica.

Obrigatoriedade

As mudanças são válidas apenas para veículos novos, ou seja, que serão emplacados a partir deste mês. Quem já possui a placa reflexiva não precisa fazer a mudança, à exceção em caso seja opção do proprietário – para evitar clonagem da placa e veículo – ou em casos de mudança de Unidade da Federação (UF), de município, de categoria ou de propriedade.

Para quem é proprietário de veículos que não possuem placas reflexivas, o diretor-geral do Detran faz um alerta. "Quem tiver placa, ainda, pintada, aquela placa que cria até uma multa, de R$ 85,14, essa placa é obrigatória trocar há muito tempo. Tem muita gente rodando com placa irregular", finaliza.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE