3:11 pm - segunda-feira novembro 25, 5393

Dominguinhos recebe homenagem em bar na Cidade Universitária

Edição e postagem: Denison Duarte, em 26-09-2013 09:01 | Última modificação: 26-09-2013 09:01
Hospital de Olhos

O caixão com os restos mortais Dominguinhos chegou na manhã desta quinta-feira (26) no bar e restaurante Arriégua, na Cidade Universitária, Zona Oeste do Recife, antes de seguir para a terra natal do artista, em Garanhuns, onde terá um novo sepultamento. Sanfoneiros, amigos e parentes do músico estão reunidos no local para prestar homenagens à memória de Dominguinhos. O caixão recebeu uma benção de despedida e depois seguirá em cortejo até a cidade do Agreste com o apoio de batedores da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A irmã do cantor, Maria Auxiliadora, disse à reportagem do Bom Dia Pernambuco que a decisão de respeitar a vontade de Dominguinhos de ser enterrado em Garanhuns foi muito importante. "Estamos muito felizes por ele voltar à terra onde ele nasceu. O lugarzinho dele é lá", afirmou a irmã. O filho do cantor, Mauro Moraes, disse que era preciso atender ao desejo do pai. "Era a única coisa que a gente tinha que fazer era respeitar isso, e graças a Deus conseguimos essa vitória. Ele vai para terra dele e ser homenageado da maneira que tem que ser", afirmou.

Mais cedo, os restos mortais foram retirados do Cemitério Morada da Paz, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. O procedimento foi acompanhado por técnicos da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa), pela filha de Dominguinhos, Liv Moraes, a ex-mulher, Guadalupe Mendonça, e alguns amigos da família.

Entenda o caso
Dominguinhos faleceu aos 72 anos, no dia 23 de julho deste ano, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. Ele lutava havia seis anos contra um câncer. Dois dias após o falecimento, ele foi sepultado em Paulista. O local do enterro tornou-se alvo de disputa judicial envolvendo Liv e Mauro Moraes, filhos do cantor.

A sentença que autorizou a transferência do corpo de Dominguinhos saiu no último dia 29 de agosto. A decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco atendeu a um pedido do filho do cantor, que insistia que o desejo do pai era ser enterrado na cidade onde começou a carreira.

A decisão de ser enterrado em Paulista foi tomada por Guadalupe Mendonça, ex-mulher de Dominguinhos, e Liv Moraes, filha dela com o sanfoneiro. Já Mauro defendia que Dominguinhos deveria ser enterrado no Rio de Janeiro, junto com a família, mas mudou de ideia ao ouvir uma entrevista em uma rádio local, na qual o cantor manifestou a vontade de ser sepultado em Garanhuns.

No dia 10 de agosto, Guadalupe e Liv se reuniram com o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, para discutir a transferência do corpo. Em entrevista ao G1, o prefeito disse que expôs o plano de fazer um monumento para homenagear o cantor e a ideia de fazer um plebiscito para mudar o nome da Praça Guadalajara – onde são realizados os grandes eventos município, como o Festival de Inverno de Garanhuns – para Praça Mestre Dominguinhos.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE