AMARANTE

SAÚDE

Estado do Rio lança calendário único de vacinação da covid-19

Avatar

Publicado em

SAÚDE


O governo do Rio de Janeiro lançou hoje (30) o calendário único de vacinação da covid-19 para o estado. O governador em exercício, Cláudio Castro, disse que a unificação do calendário foi um pedido dos prefeitos.

“A gente estava percebendo uma grande migração de pessoas de um município para outro [para se vacinar]. Os prefeitos solicitaram que o governo estadual fizesse um decreto criando esse calendário único. A intenção dele não é criar obrigação, é criar um balizador para que isso possa ser dialogado com os municípios”, afirmou Castro.

Três categorias serão priorizadas na imunização: profissionais de saúde abaixo de 60 anos, das áreas de segurança pública e da educação.

De acordo com o governador, o primeiro grupo abrange 324 mil profissionais de saúde que ainda não foram vacinados. Na área de segurança, serão imunizados, a partir de 12 de abril, agentes das polícias Militar, Civil, Federal, Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, agentes penitenciários, Guarda Municipal, Defesa Civil, além de oficiais de Justiça.

“Além de as forças de segurança não terem parado em momento algum, há preocupação enorme de serem vetores de transmissão”, acrescentou Castro.

Leia Também:  Vacina da Oxford-Fiocruz é segura, afirma CTNBio

Na terceira categoria estão os profissionais da área de educação. “Precisamos de uma escola absolutamente segura. Precisamos tanto que os profissionais tenham tranquilidade para ir trabalhar quanto os pais de levar seus filhos para a escola sabendo que os trabalhadores da área de educação já estarão imunizados”.

O governo estadual ainda vai divulgar as datas do calendário único de vacinação.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Avatar

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

SAÚDE

Covid-19: vacinação de pessoas com comorbidades começa em maio

Avatar

Publicados

em


A vacinação de pessoas com comorbidades contra a covid-19 deve começar em maio, segundo previsão do Ministério da Saúde. O termo é empregado para designar pessoas com condições de saúde, como doenças graves, que as deixam com mais risco de uma eventual infecção pelo novo coronavírus evoluir para um quadro grave.

O ministério calcula que este grupo abarque 17,7 milhões de pessoas. Este é o segmento prioritário logo após idosos em instituições de longa permanência, trabalhadores da saúde, povos indígenas e idosos. Parte dos profissionais de forças de segurança foi incluída antes do grupo com comorbidades.

O Ministério da Saúde orienta as autoridades locais de saúde que dentro do universo das pessoas acometidas com comorbidades seja empregado o critério de idade em grupos de intervalos de cinco anos.

Assim, seriam imunizados primeiro as pessoas com 55 a 59 anos. Em seguida, aquelas com 50 a 54 anos. E assim por diante até a idade mínima dos grupos prioritários, de 18 anos.

A Agência Brasil entrou em contato com o Ministério da Saúde para saber o número de vacinas disponíveis e quanto tempo levará para concluir o atendimento dessas pessoas e aguardo retorno.

Leia Também:  Ministério da Saúde atualiza dados do coronavírus no Brasil; 04 mortes confirmadas

Segundo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, estão listadas as seguintes condições dentro do segmento de pessoas com comorbidades:

– Qualquer tipo de diabetes

– Pneumopatias crônicas graves

– Hipertensão arterial resistente

– Hipertensão arterial estágio 3

– Hipertesão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo

– Insuficiência cardíaca

– Hipertensão pulmonar

– Cardiopatia hipertensiva

– Síndromes coronarianas

– Valvopatias

– Miocardiopatias e pericardiopatias

– Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas

– Arritmias cardíacas

–  Cardiopatias congênitas no adulto

– Dispositivos cardíacos implantados

– Doença cerebrovascular

– Doença renal crônica

– Imunossuprimidos

– Anemia falciforme

– Obesidade mórbida

– Síndrome de down

– Cirrose hepática

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA