Menu...

24 de junho de 2018

Protesto de torcedores contra Pato já preocupa São Paulo


Hospital de Olhos

Jogador foi xingado no Morumbi. Time e técnico pediram boa acolhida ao atleta

O São Paulo derrotou o Paulista por 2 a 0, mas o clima não foi dos melhores na partida de quinta-feira à noite no Morumbi. Vindo de uma derrota no clássico contra o Palmeiras, o dono da casa não atraiu bom público ao seu estádio – e parte da torcida que foi ao jogo acabou passando boa parte do tempo reclamando da troca que levou Alexandre Pato ao clube, o que mostra que o ex-jogador do Corinthians não deverá ter vida fácil no novo clube. Depois de ser criticado pelos torcedores nos últimos meses, Luis Fabiano, autor de um dos gols, teve seu nome gritado até pela torcida organizada que mais reclama dele. Jogadores, comissão técnica e diretoria ficaram preocupados com a reação inicial dos torcedores à chegada do atacante revelado pelo Inter e com passagem pela seleção brasileira.

Os xingamentos da principal torcida uniformizada são-paulina contra Pato alarmaram o técnico Muricy Ramalho – ainda que os gritos tenham se concentrado no setor do estádio em que se reúne a organizada (nos demais setores, houve poucas manifestações contrárias). “Isso é um problema, porque o jogador precisa se sentir bem, se sentir bem-vindo. Tem que ver com o tempo como vai ser”, afirmou. “Seria ideal ter a aceitação de todos, que entendessem que estamos qualificando nosso elenco. É um jogador que pintou bem e não teve uma boa volta ao Brasil, mas é diferenciado.” Além dos gritos de apoio a Luís Fabiano, a torcida organizada provocou muito o presidente Juvenal Juvêncio e exaltou Rogério Ceni, que teve desavenças no gramado com Pato no passado.

O próprio capitão são-paulino prometeu uma boa acolhida ao atacante, que nasceu na mesma cidade que o goleiro, Pato Branco, no Paraná. “Vou recebê-lo muito bem, como todos os profissionais daqui. Sempre que uma instituição como o São Paulo contrata um atleta, é obrigação dos jogadores que estão lá recebê-lo bem.” Ao ser questionado sobre a troca que envolveu o meia Jadson, Ceni não se mostrou muito empolgado: disse apenas que o negócio foi “uma opção” para o time se reforçar e destacou que Jadson é “excelente”. “Vamos ver”, completou. Como já fez cinco jogos pelo Corinthians no Campeonato Paulista, ultrapassando o limite de dois permitido para atuar por outra equipe na competição, Pato só poderá fazer sua estreia com a camisa tricolor na Copa do Brasil, no próximo mês.


A apresentação de Pato no São Paulo deverá ser simples, sem nenhuma pompa: como a maioria dos reforços, o ex-corintiano receberá a camisa das mãos de um dirigente na sala de imprensa do CT da Barra Funda. Se Adriano foi apresentado no salão nobre do Morumbi e Luís Fabiano reuniu 45.000 torcedores no estádio, Pato terá uma chegada modesta. Se o torcedor desconfia, Muricy se anima com a contratação. “Eu dei um empurrão, sim”, disse, ao ser questionado sobre se tinha sido consultado sobre a troca. O técnico já avisou que ele não concorre com Luís Fabiano por uma vaga no ataque. A intenção de Muricy é escalar Pato ao lado do camisa 9. “O Pato joga sempre pelos lados do campo. Sempre teve um parceiro junto com ele. Seria companheiro do Luís Fabiano”, garantiu.

Fonte: Veja

Comente aqui

facilisis eget sem, odio libero nunc ut ultricies Aliquam