Menu...

12 de dezembro de 2017

Pressionados, Botafogo e Flamengo se enfrentam no Maracanã


Hospital de Olhos

RIO – Botafogo e Flamengo vivem temporadas muito diferentes, mas os dois times entrarão em campo pressionados no Maracanã, quando, nesta quarta-feira, às 21h50m, iniciam a disputa por uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. O segundo capítulo das quartas de final será no mesmo estádio, em 23 de outubro. Com suas duas primeiras derrotas em sequência em 2013, o alvinegro quer afastar qualquer desconfiança sobre o time. Já o rubro-negro precisa da vitória para dar confiança à equipe que luta para se afastar da zona de rebaixamento no Brasileiro. Em comum, buscam manter vivas as esperanças em um título nacional.

TABELA: Confira os jogos da Copa do Brasil

Na véspera do jogo, mais uma vez, o método de trabalho foi o bate-papo no Botafogo. O motivo é a maratona de jogos. Não é o ideal, afirma o técnico Oswaldo de Oliveira, mas não há outra forma de preservar os atletas.

— Muitas vezes o que treinamos na véspera decide o jogo, seja uma jogada defensiva ou ofensiva. Isso prejudica a todos, mas me sinto mais ainda prejudicado por não conseguir trabalhar meu time — disse Oswaldo.

Os jogadores do Botafogo tiveram dois dias para discutir os erros cometidos nas duas últimas derrotas, assistir a vídeos do Flamengo e tentar alguma surpresa contra o rival. Segredo não há, e Oswaldo não quis fazer. Ontem, em campo, apenas três dos 11 jogadores que começam o clássico: Seedorf, que jogou apenas metade da partida contra o Bahia; Dankler, que estreia hoje no time, no lugar de Bolívar, suspenso; e o substituto de Elias, que o treinador está em dúvida. O atacante não pode jogar por já ter atuado na Copa do Brasil pelo Resende. Mesmo que pudesse, não teria condições físicas.

No Flamengo, Elias também é desfalque. Autor do gol de empate (1 a 1) na partida contra o Botafogo no primeiro turno do Brasileiro, sua ausência é lamentada. Mas o rubro-negro tem problemas ainda maiores. Com a saída de Mano Menezes, na última semana, o time precisa se estruturar para não deixar o desespero prejudicar as campanhas tanto na Copa do Brasil quanto no Brasileiro. Para isso, Jayme de Almeida, que integra a comissão técnica permanente e comandará o time hoje, preferiu mexer o mínimo possível na escalação.
— Não temos tempo para inventar. Não sou inventor. Seria falta de respeito tentar adotar uma tática nova de um dia para o outro — afirmou Jayme, que ganhou da diretoria a sinalização de que pode permanecer no cargo. — Sou interino, mas amanhã (hoje) não tem essa de interino. É meu nome, Jayme de Almeida Filho, que vão xingar e criticar. Não é “interino”.

Se não vai ter Elias, que será substituído por Luiz Antônio, Jayme contará com a volta de Felipe e Léo Moura, dois dos mais experientes do elenco. O volante Amaral segue no time, na vaga que era de Cáceres.

BOTAFOGO: Jéfferson, Edílson, Dankler, Dória e Júlio César; Marcelo Mattos, Gabriel, Lodeiro, Seedorf e Hyuri; Rafael Marques
FLAMENGO: Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Amaral, Luiz Antônio, Carlos Eduardo e André Santos; Paulinho e Hernane
Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE