3:11 pm - quarta-feira novembro 24, 0838

Líder Cruzeiro volta a vencer e faz Flu religar alerta contra o rebaixamento

Edição e postagem: Denison Duarte, em 16-10-2013 22:58 | Última modificação: 17-10-2013 09:44
Hospital de Olhos

Em um duelo bastante pegado e disputado sob muita chuva, o atual campeão brasileiro não resistiu a força do provável novo nacional. O Cruzeiro venceu o Fluminense, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Mineirão, e ampliou provisoriamente a sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. O time mineiro voltou a ganhar após duas rodadas, enquanto os cariocas aumentaram para cinco jogos o jejum de vitórias na competição.

O atacante Borges foi o autor do único gol da partida em Belo Horizonte, aos 17 minutos do primeiro tempo. Os donos da casa estiveram melhor em campo na maior parte do tempo, mas o Fluminense chegou a pressionar nos minutos finais em busca do empate. Se Ricardo Goulart teve a oportunidade de ampliar para o Cruzeiro, Samuel teve três grandes chances de marcar para os visitantes, mas perdeu dois gols inacreditáveis. Aos 31 minutos da segunda etapa, Rafael Sóbis, que já tinha cartão amarelo por reclamação, foi expulso após cometer falta em Dagoberto. Depois do apito final, o meia Felipe também levou o vermelho por reclamar com a arbitragem.

Depois das derrotas para São Paulo e Atlético-MG, o Cruzeiro se reencontrou com a vitória e está cada vez mais perto de comemorar o título brasileiro. Enquanto isso, o Fluminense completou cinco partidas sem vencer no campeonato e voltou a ligar o alerta contra a degola.

Com o resultado, o Cruzeiro segue na primeira colocação e agora soma 62 pontos, após 29 jogos disputados. Botafogo e , que ainda entrarão em campo nesta rodada, estão com 49 pontos, 13 a menos do que o líder. Já o Fluminense parou nos 35 pontos e está na 14ª colocação, apenas três pontos à frente da zona de rebaixamento.

No próximo sábado, o Fluminense recebe a Ponte Preta, no Maracanã. No domingo, o Cruzeiro visita o Coritiba, no Couto Pereira.

O jogo

O duelo no Mineirão começou de forma lenta, com as duas equipes se estudando bastante antes de buscar o ataque. Assim como São Paulo e Atlético-MG que marcaram bem as principias peças do Cruzeiro e se deram bem, o Fluminense também apostou nesta estratégia, e ainda tentou manter a posse de bola no campo ofensivo.

Durante a maior parte do tempo a tática usada deu resultados, mas o time carioca abusou do direito de errar passes, permitindo a saída em velocidade da Raposa, uma das principais características da equipe de Marcelo Oliveira. Com este cenário, o equilíbrio de ações ficou bem claro, mas com o apoio da torcida, o Cruzeiro foi ao poucos acertando o posicionamento e melhorando no jogo.

Em uma jogada despretensiosa da Raposa, a equipe mineira acabou abrindo o placar no Mineirão e mudando a história do jogo. Aos 17, Ricardo Goulart iniciou jogada individual, mas ao perder o controle da bola, a zaga do Fluminense não fez o corte e brilhou a estrela de Borges, que recebeu livre e fuzilou o goleiro Kléver.

Com vantagem no placar, o futebol envolvente que a torcida do Cruzeiro se acostumou a ver no Brasileiro voltou a aparecer, com muita movimentação de atletas importantes como Ricardo Goulart, Willian e Everton Ribeiro. Percebendo o crescimento da equipe da casa, Vanderlei Luxemburgo pediu calma aos seus comandados e que eles não recuassem a as linhas de marcação.

Na prática, os atletas do Tricolor tentaram o possível para agredir o Cruzeiro, mas esbarraram nos próprios erros. Aos 31, os cariocas encaixaram uma boa trama ofensiva pela direita, que terminou com cruzamento perfeito para Samuel, que dentro da pequena área, desperdiçou uma chance incrível de empatar a partida, mandando sobre o travessão de Fábio.

Na volta para a etapa final, os visitantes tentaram sufocar os celestes, exercendo pressão em cima da Raposa. Com isso, o time carioca criou algumas chances de empatar, obrigando o Cruzeiro a ter atenção especial com a marcação. Marcelo Oliveira trocou Egídio, que gosta de apoiar o ataque, por Ceará, que defende melhor para conter os avanços do Tricolor pelas laterais do campo.

A substituição no time mineiro corrigiu os espaços excessivos que o Fluminense encontrava pela esquerda, com isso, os cruzeirenses voltaram a ter as rédeas da partida, criando boas chances de ampliar o marcador. Principal nome do jogo, Ricardo Goulart foi o responsável pela maioria das chances celestes.

Depois de passar vários minutos apenas assistindo ao jogo, o goleiro Fábio foi obrigado a trabalhar em cabeçada de Samuel, em um bom momento do Tricolor. Aos 31, a vida da Raposa ficou mais fácil no jogo com a expulsão de Rafael Sóbis, que recebeu o segundo amarelo e deixou o campo mais cedo. Em vantagem no número de atletas, o Cruzeiro administrou o resultado, mas tomou um susto aos 38 minutos, com Samuel perdendo mais uma oportunidade clara.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 X 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 16 de outubro de 2013, quarta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Nadine Schramm Camara Bastos (SC)

Cartões amarelos: (Cruzeiro) Lucas Silva, Egídio, Nilton, Willian (Fluminense) Rafael Sobis, Rafinha, Rhayner

Cartões vermelhos: (Fluminense) Rafael Sobis e Felipe

Gol:

Cruzeiro: Borges, aos 17 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Bruno Rodrigo e Egídio (Ceará); Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Elber) e Borges (Dagoberto)

Técnico: Marcelo Oliveira

FLUMINENSE: Kléver, Gum, Edinho e Leandro Euzébio; Bruno, Jean, Wagner (Felipe), Rafinha (Rhayner) e Ailton (Igor Julião); Samuel e Rafael Sobis

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE