AMARANTE

ESPORTES

Esgrima: Brasil encerra participação na Copa do Mundo de Sabre

Publicado em

ESPORTES


O Brasil terminou, neste domingo (14), a participação na Copa do Mundo de Sabre, primeira competição internacional de esgrima após o início da pandemia, em Budapeste, na Hungria. No torneio por equipes, os dois times caíram na primeira rodada. A equipe feminina, formada por Karina Trois, Luana Pekelman e Pietra Chierighini, perdeu para a Polônia por 45 a 28 e ficou em 25º lugar. O time masculino, com Bruno Pekelman, Henrique Garrigos, Matheus Becker e Enrico Pezzi, perdeu por 45 a 20 para o Egito e fechou como o 24º. Apesar desses resultados, a comissão técnica considera que os maiores objetivos parecem ter sido atingidos. “Depois de 14 meses sem provas oficiais no Brasil, encerramos a participação de nossa jovem equipe de sabre masculino e feminino. Todo este esforço colherá seus resultados no Pré-Olímpico das Américas, no final de abril, no Panamá. Após este evento na Hungria, os técnicos têm a noção clara do trabalho a ser feito visando a corrida olímpica e o Mundial Juvenil e Cadete no Cairo, no próximo mês”, explicou o mestre Régis Trois à equipe de assessoria de imprensa da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE). “A Copa do Mundo foi muito importante para o meu crescimento na esgrima.

Leia Também:  Vitória derrota Santa Cruz na abertura da Copa do Nordeste

Poder jogar novamente em uma competição deste tamanho, após um ano sem competições e uma lesão que me trouxe oito pinos na fíbula, foi muito bom! Tenho muitos treinos pela frente e esta prova me mostrou meus pontos positivos e negativos”, reconheceu Bruno Pekelman também à equipe da CBE.

Equipe feminina de sabre, em Budapeste.Equipe feminina de sabre, em Budapeste.

Equipe feminina de sabre, em Budapeste. – Augusto Bizzi/FIE

A mais experiente do time feminino é Karina Trois, com 23 anos, sendo que Luana Pekelman e Pietra Chierighini têm apenas 17 anos. “A prova individual serviu totalmente para analisar como está o meu jogo e voltar às pistas. Já a prova por equipes serviu para ajustar todos os erros que apresentei no individual. Com certeza, foi uma evolução na carreira, no sentido de estar cada vez mais preparada para jogar o Pré-Olímpico”, explicou Karina Trois à equipe da Confederação Brasileira.

Estágio na Geórgia

Depois do torneio em Budapeste, Bruno Pekelman, Luana Pekelman, Matheus Becker e o técnico Alkhas Lakerbai seguem agora para Tibilissi, na Geórgia, onde realizam um estágio de 15 dias de treinamento. Depois, Bruno retorna para a disputa do Pré-Olímpico, enquanto os demais seguem diretamente para o Cairo, no Egito, onde participam do Campeonato Mundial Cadete e Juvenil, entre 3 e 11 de abril. “Lá, terei tempo para me dedicar nas lições que aprendemos nesta Copa do Mundo e assim chegar bem preparado ao Pré Olímpico”, ressaltou Bruno.

Na próxima semana, entre 19 e 23 de março, é a vez da Copa do Mundo de Espada, em Kazan (RUS). A equipe feminina, formada por Nathalie Moellhausen, Amanda Simeão e Marcela Silva, terá a orientação do técnico Marcos Cardoso. O time masculino seguirá em treinamento na Itália.

Edição: Carol Jardim

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

ESPORTES

Em jogo frio, Caxias e Joinville não saem do zero pela Série D

Publicados

em


A onda de baixas temperaturas que atingiu o Sul do Brasil nos últimos dias parece ter afetado Caxias-RS e Joinville-SC. A partida deste domingo (1º), entre gaúchos e catarinenses, pela nona rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, teve poucas emoções e o placar no estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS), não saiu do zero. O duelo foi transmitido ao vivo pela TV Brasil.

O empate não muda a situação das equipes no Grupo 8. O JEC, ainda invicto, ocupa o segundo lugar da chave, com 17 pontos, quatro a mais que os gaúchos, que aparecem na terceira posição. Se a primeira fase terminasse agora, ambos estariam classificados ao mata-mata.

O primeiro tempo teve o Caxias com mais presença ofensiva, apesar de pouca efetividade. Foi dos anfitriões a chance de gol mais clara da partida. Aos 42 minutos, o meia Jean Dias cobrou falta fechada, pela esquerda, e o lateral Bruno Ré, livre na pequena área e quase “grudado” na trave, cabeceou para fora.

As equipes foram para o intervalo na bronca com a arbitragem. Aos 12 minutos, o lateral Lucas Carvalho levantou na área pela direita e o goleiro Rafael Pascoal segurou a bola com os pés dentro do gol e as mãos esticadas tentando evitar que a redonda cruzasse a linha. Os jogadores do time gaúcho reclamaram. Aos 35, o atacante Chrystian foi derrubado na linha da área pelo meia Paulinho Santos, mas a arbitragem nada marcou, para revolta do elenco do Joinville.

Leia Também:  Série D: Portuguesa vence Santo André e sobe para 2º lugar do Grupo 7

Os catarinenses voltaram mais agressivos para o segundo tempo. Aos 11 minutos, Chrystian fez o giro na área e acertou a trave. A partida, no entanto, caiu sensivelmente de ritmo, com as equipes apresentando dificuldades para criar lances de perigo. Os goleiros pouco trabalharam nos 45 minutos finais.

No próximo sábado (7), o JEC recebe o Rio Branco-PR na Arena Joinville, às 15h (horário de Brasília). No mesmo horário, no domingo (8), o Caxias visita o Aimoré-RS no Monumental Cristo-Rei, em São Leopoldo (RS). Os duelos valem pela décima rodada da Série D.

Edição: Marcio Parente

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA