AMARANTE

Geral

Embaixada promove festival coreano no fim de semana

Publicado em

Geral


A Embaixada da Coreia do Sul no Brasil promove, de hoje (9) a domingo (11), mais uma edição do Festival República da Coreia, transmitido ao vivo pelo canal da representação diplomática no Youtube. Neste ano, o formato será de programa de TV, exibido direto de um estúdio em Brasília. A apresentação será feita pela jornalista Rafaela Dornas e a escritora e produtora Babi Dewet.  

De acordo com a embaixada, durante os três dias o Festival República da Coreia terá uma programação diversificada. Haverá espaço para a gastronomia coreana, cinema, turismo no país, palestras sobre educação, bolsa de estudos, além de taekwondo, músicas, apresentações culturais tradicionais e atividades interativas.

No primeiro dia, por exemplo, o destaque é a exibição de um documentário sobre os tempos de pandemia e como a tecnologia de ponta pode ser uma aliada para o futuro. Haverá também um concerto de música produzido pela Orquestra Filarmônica de Belo Horizonte e a premiação de dois concursos: o de literatura (Concurso de Literatura Internacional), em parceria com a Associação Nacional dos Escritores (ANE), e o de audiovisual (Luz, Câmera e Ação), realizado em parceria com a produtora Cine Um, com curadoria do doutor em cinema coreano Josmar Reyes. 

Leia Também:  Mãe mata bebê de dois meses com cocaína e sofre tentativa de linchamento em SP

A programação do segundo dia terá também documentário sobre as características da inovação coreana, seguida de uma aula ao vivo da língua e expressões usuais com uma professora do país, gastronomia com renomados chefs e bate-papo sobre a cozinha coreana. A programação inclui ainda palestras e tira-dúvidas sobre bolsa de estudos do governo da Coreia do Sul e como os brasileiros podem acessá-la, além de uma roda de conversa com acadêmicos que pesquisam sobre a Coreia em universidades brasileiras. O destaque do sábado também fica com a Copa Embaixador de Poomsae, uma parceria da embaixada com a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), que vai premiar as melhores performances da modalidade.

No último dia, haverá a realização do Kpop World Festival, concurso que vai escolher os melhores covers de Kpop do Brasil. Os candidatos foram pré-selecionados em chamada publica, e os ganhadores serão recomendados para participar, ao final, de Kpop World Festival, online, transmitida direto da Coreia. Outro destaque fica com quadro sobre moda e a beleza coreana, em conversa com influencers e também com brasileiros que moram no interior do país e contam como fazem para viver a cultura em suas cidades com menos de 200 mil habitantes.

Leia Também:  Vinte lixões foram desativados entre março e junho no Brasil

No Brasil, estima-se que existam cerca de 200 grupos de cultura coreana que, juntos, reúnem aproximadamente 350 mil fãs apenas de Kpop. Esses números são apenas uma estimativa da própria embaixada, com base nos monitoramentos de grupos mais relevantes. O Kpop é, de longe, a primeira imagem que os brasileiros têm da Coreia, segundo pesquisa realizada pela Korean Foundation For International Cultural Exchange (KOfice). O estilo musical ultrapassou até a percepção do país asiático como polo tecnológico, por causa da produção de celulares e aparelhos eletrônicas de última geração.

Entre os conteúdos mais consumidos pelos brasileiros fãs da cultura coreana também estão filmes e os Kdramas, que vêm ganhando popularidade por meio das plataformas de streaming.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Prefeitura demole 20 imóveis irregulares no Rio de Janeiro

Publicados

em


Uma força-tarefa composta pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) e pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro fez na manhã de hoje (26) uma operação de demolição de construções irregulares na zona oeste da capital.

O local fica na região do Terreirão, no Recreio dos Bandeirantes, com 20 imóveis comerciais irregulares construídos em cerca de 10 mil metros quadrados, na Avenida Gilka Machado. Entre eles, havia academia, mercadinhos, peixaria e uma loja de manutenção de barcos. Também foram constatadas ligações clandestinas de água e de energia elétrica.

De acordo com a prefeitura, as construções não tiveram qualquer liberação ou autorização do poder público e todas já haviam sido notificadas no fim do ano passado. Também participaram da ação a Guarda Municipal, a Secretaria de Conservação, a Comlurb, a Secretaria de Assistência Social, a Light, a Cedae e a Polícia Militar.

O secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale, destacou que a ação integrada trabalha para a preservação da vida das pessoas envolvidas.

Leia Também:  Número de mortos em operação no Jacarezinho sobe para 29

“A Prefeitura do Rio tem como premissa, nas ações de combate às construções irregulares, a preservação da vida das pessoas e a retomada da ordem pública na cidade. A integração com o Ministério Público e com as forças de segurança também permite que a Prefeitura colabore com a Segurança Pública, especialmente com a demolição de construções ilegais erguidas em áreas que sofrem influência do crime organizado”, disse o secretário.

O promotor de Justiça Michel Zoucas disse que esse tipo de operação ajuda a retirar fonte de renda das milícias que atuam na cidade. “O Gaeco/MPRJ tem pleno conhecimento de que a construção irregular de imóveis é uma das maiores fontes de renda da milícia. Ações como a de hoje são de extrema relevância para sufocá-los financeiramente”.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA