AMARANTE

ESPORTES

Dupla pede dispensa do pré-olímpico de basquete e frustra técnico

Publicado em

ESPORTES


Pré-convocados para defender o Brasil no Pré-Olímpico de basquete masculino, os alas Didi Louzada e Gui Santos pediram dispensa ao técnico da seleção, o croata Aleksandar Petrovic. Em postagem no Twitter, o treinador lamentou a ausência da dupla na competição, que será realizada em Split (Croácia) entre 29 de junho e 4 de julho.

Presentes na lista de 25 pré-convocados divulgada pelo técnico na última quarta-feira (19), os atletas justificaram os pedidos de dispensa por meio das respectivas assessorias de imprensa. Didi “terá que cumprir um planejamento de treinos com o New Orleans Pelicans [franquia que defende na NBA, que é a principal liga norte-americana de basquete] durante a offseason [período da temporada sem jogos]”, conforme nota.

Gui Santos, por sua vez, embarca para os Estados Unidos nos próximos dias, onde será submetido a um período de treinos visando o draft, evento da NBA no qual as franquias da liga recrutam atletas de universidades norte-americanas e de diferentes países. Na temporada 2020/21 do Novo Basquete Brasil (NBB), o ala atuou pelo Minas Tênis Clube.

Leia Também:  Ex-jogador Escurinho morre aos 90 anos de idade

A competição na Croácia será a única oportunidade de classificação olímpica para o basquete brasileiro. A estreia, em 29 de junho, é contra a Tunísia. No dia seguinte, a seleção anfitriã será a adversária. Os comandados de Petrovic têm de ficar, pelo menos, na segunda posição do grupo para avançarem às semifinais, onde terão pela frente Rússia, Alemanha ou México. Somente o campeão do torneio em Split vai a Tóquio.

Dos agora 23 pré-convocados, 16 serão chamados em definitivo para o pré-olímpico. Segundo a Confederação Brasileira de Basquete (CBB), a lista final será divulgada “nas próximas semanas”. A relação atual aposta em veteranos como o pivô Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers, da NBA), os alas Marquinhos (Flamengo) e Alex (Bauru) ou o armador Marcelinho Huertas (Tenerife, da Espanha), mas também jovens como os armadores Caio Pacheco (Murcia, da Espanha), Yago (Flamengo) e Georginho (São Paulo).

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Com golaço de Marta e brilho de novata, Brasil bate Argentina de novo

Publicados

em


A seleção feminina de futebol voltou a derrotar a Argentina, agora no estádio Almeidão, em João Pessoa. Nesta segunda-feira (20), as brasileiras levaram a melhor no amistoso por 4 a 1, com gols da estreante lateral Yasmin, da meia Kerolin e das atacantes Marta e Debinha. Na última sexta-feira (17), a equipe comandada por Pia Sundhage já havia ganhado das rivais por 3 a 1 no estádio Amigão, em Campina Grande (PB).

As brasileiras foram a campo com duas mudanças em relação ao amistoso anterior. Na defesa, a zagueira Daiane entrou no lugar da lateral Bruninha. Com isso, Antônia, que atuou no miolo de zaga no último jogo, assumiu o lado direito, com Daiane e Erika formando a dupla central e Tamires na esquerda. No ataque, Nycole jogou com Marta, substituindo Ludmilla.

Apesar de demorar para acertar o último passe, o Brasil dominou o primeiro tempo. Aos dez minutos, a volante Angelina balançou as redes, mas o gol foi invalidado por falta de Kerolin no lance. Aos 18, Marta chutou da entrada da área e obrigou a goleira Laurina Oliveros a se esticar para espalmar pela linha de fundo. Na sequência, Nycole bateu o escanteio pela direita, Oliveros saiu mal e Kerolin, livre, completou para as redes vazias, na segunda trave.

As brasileiras mantinham a posse no campo rival e só encontravam alguma resistência das argentinas entre a intermediária e a entrada da área. Foi dali que Marta, aos 36 minutos, acertou uma cobrança de falta perfeita, no ângulo esquerdo de Oliveros, marcando pela 117ª vez pela seleção. Um golaço que, certamente, agradou ao Rei Pelé, que assistiu ao jogo no quarto que ocupa no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde se recupera de uma cirurgia para retirada de um tumor no intestino.

Na etapa final, Pia sacou Kerolin, Daiane e Tamires para as entradas de Ludmilla, Yasmin e da zagueira Lauren, sendo as duas últimas estreando na seleção principal. Quis o destino que, aos dois minutos, saísse dos pés de Yasmin, na esquerda, o cruzamento para Debinha, de cabeça, fazer o terceiro do Brasil. Por ironia, uma falha de Lauren, no lance seguinte, foi aproveitada pela atacante Mariana Larroquette, que descontou o prejuízo das visitantes.

As argentinas tiveram pouco tempo para comemorar. Aos seis, Marta tomou a bola na intermediária e abriu para Yasmin invadir a área pela esquerda e bater cruzado, no canto direito de Oliveros. Na sequência, Debinha ainda teve duas boas chances de ampliar, mas parou na goleira rival.

Leia Também:  Copa do Brasil: ABC-RN supera desvantagem, vence Chape e vai oitavas

À medida que a partida transcorreu, Pia fez outras alterações e a intensidade brasileira naturalmente diminuiu. A Argentina tentou aproveitar a queda e marcou mais presença no campo brasileiro que no primeiro tempo, sem êxito. Na melhor oportunidade, aos 24 minutos, a meia Florencia Bonsegundo fez fila ao invadir a área canarinho, mas Lauren fez um desarme providencial na hora da finalização.

A próxima data Fifa (período voltado a jogos entre seleções) feminina será entre os dias 18 e 26 de outubro. O Brasil ainda não tem adversário definido.

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA