AMARANTE

POLÍTICA

Deputados querem a inclusão de jornalistas como prioritários para vacinação

Avatar

Publicado em

POLÍTICA


Os deputados estaduais Júlio Arcoverde (PP) e Evaldo Gomes (Solidariedade) estão propondo na Assembleia Legislativa a inclusão dos jornalistas no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. O deputado do PP apresentou um Projeto de Lei e Evaldo Gomes deu entrada em um requerimento, mas ambos com o mesmo objetivo. Além deles, o prefeito de Teresina, Dr. José Pessoa, que editar um decreto incluindo a categoria na vacinação e o vereador Vinício Ferreira (Avante) também está fazendo moções neste sentido.

Júlio Arcoverde argumenta que os jornalistas também estão nos grupos de risco porque saem às ruas em busca de informações, fazem reportagens em diversos locais onde pode haver aglomeração e risco de contágio. No entanto, ele ressalta que a vacinação não acontecerá para aqueles profissionais que estão em regime de home office.

“São considerados como prioridade para vacinação os jornalistas que estão na frente das reportagens e os técnicos que operam os equipamentos. As atividades jornalísticas foram consideradas essenciais durante a pandemia”, disse ele. A matéria já foi apresentada na Secretaria Geral da Mesa Diretora e será lida em plenário para, em seguida, ser encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça.

Por sua vez, Evaldo Gomes explica que o seu requerimento torna a tramitação mais célere, pois basta ser lido na próxima sessão ordinária e em seguida votado pelos deputados presentes na sala virtual. Ele pede diretamente ao governador Wellington Dias que adote a medida por decreto devido pressa que as pessoas têm para serem imunizadas.

O prefeito Dr. Pessoa anunciou na segunda-feira que vai colocar os profissionais de imprensa no grupo prioritário e ressaltou que somente no final de semana morreram dois profissionais: o radialista Chico Silva e blogueiro Denilson Freitas, em Parnaíba. Provavelmente o decreto será editado ainda hoje. Além dos jornalistas estarão no decreto municipal os professores e os alunos de escolas públicas e as forças policiais.

Durvalino Leal – Edição: Katya D’Angelles

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Tragédia de Algodões: processo contra Wellington Dias sai do STJ, e governador será julgado pelo TJ-PI
Propaganda

POLÍTICA

Redução no índice de correção monetária para contas de luz vencidas vai ajudar consumidores do Piauí, defende Ciro

Avatar

Publicados

em

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) manifestou apoio à proposta da ANEEL, apresentada nesta semana, que altera o índice utilizado na correção dos valores da conta de luz vencida.

A agência propôs substituir o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), utilizado atualmente, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O senador destacou que a troca vai reduzir o custo para os consumidores em inadimplência, beneficiando as famílias que passam por dificuldades financeiras.

“Os consumidores que estão inadimplentes não o fazem porque querem, mas sim porque não tem condições de honrar com seus compromissos neste momento. Nada mais correto e justo do que optar por um índice menos penoso aos brasileiros, já tão desgastados por essa crise”, defendeu.

Ciro argumentou que, enquanto o IGP-M já acumula alta de 28% nos últimos 12 meses, os números do IPCA são menores, de 5%. O senador lembrou que muitas famílias tiveram sua renda seriamente comprometida pela pandemia da Covid-19. Ele ressaltou o fato de o atraso no pagamento da conta de energia já deixa o consumidor sujeito à cobrança de multa e juros que, por isso, os brasileiros não podem ser penalizados com uma taxa muito alta de correção.

Leia Também:  Datafolha: Dilma cresce e oposição encolhe

“No meu Piauí, milhares de famílias que enfrentam dificuldades poderiam se beneficiar dessa redução, por isso a iniciativa da Aneel conta com todo o meu apoio”, afirmou.

A proposta está atualmente em fase de consulta pública, a decisão da ANEEL sobre a medida deve ser anunciada ainda neste mês.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA