AMARANTE

Política

Deputados lamentam a ausência da Prefeitura no debate sobre transporte público

Publicado em

Política


O deputado estadual Gessivaldo Isaías (Republicanos) discursou na sessão plenária desta segunda-feira (20) sobre a audiência pública que tratou da situação do transporte coletivo em Teresina. O evento, que foi realizado no período da manhã, contou com a participação da deputada Teresa Britto (PV), representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro) e de outras entidades.

Durante a sessão plenária, Gessivaldo Isaías, propositor da audiência, criticou novamente a ausência de representantes do Poder Executivo municipal. “Não iríamos execrar esse participante, e sim dialogar e tratar de sugestões”, esclareceu o deputado, reforçando que a audiência pretendia discutir soluções para o problema que afeta a população.

O deputado Francisco Limma (PT) comentou a fala do deputado Gessivaldo Isaías e também cobrou soluções em relação à crise do transporte público. “As partes envolvidas precisam compreender a essencialidade deste serviço. Não é uma brincadeira. Não é um serviço que você suspende na hora que deseja. Não tem o menor cabimento essa postura da indiferença”, disse.

Leia Também:  Warton Lacerda comenta viagem ao município de Pau D`Arco na quarta-feira

Ainda sobre o tema, o deputado Cícero Magalhães (PT) afirmou que esperava que, após nove meses do início da gestão do prefeito Dr. Pessoa (MDB) a frente da Prefeitura de Teresina, a situação do transporte público estaria normalizada. “O transporte coletivo da cidade deveria estar funcionando. A comunidade de Teresina está sofrendo. É desesperador para quem precisa desse serviço. As pessoas deixam de ir ao médico. Algumas deixam o emprego. Elas param de circular porque não sabem se conseguirão transporte para voltar para casa”, analisou o parlamentar.

Andréia Sousa – Edição : Katya D’Angelles

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Escola Cidadão Cidadã vai adotar modelo híbrido na volta às aulas

Publicados

em


Atenta ao crescimento do número de infectados pela Covid-19 e pela variante H3N2 do vírus Influenza no mês de janeiro, a Escola Cidadão Cidadã decidiu que o início das aulas, na próxima segunda-feira (24), adotará o modelo híbrido. A adesão à medida segue uma nota técnica publicada no começo de janeiro pela Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (Sesapi) e atende à preocupação de alguns pais com o momento de ascensão dos casos de virose em Teresina.

A decisão acompanha o momento da campanha de vacinação no estado. Alunos com idade igual ou maior a 12 anos só poderão assistir às aulas presencialmente apresentando cartão de vacinação Covid-19 atualizado. Para os com menos de 12 anos, a comprovação da vacina ainda não será obrigatória, mas a escola seguirá o protocolo sanitário que limita o número de alunos nas salas. Professores, pais, responsáveis e demais trabalhadores também serão obrigados a mostrar o comprovante de vacinação com pelo menos duas doses.

Para os alunos vacinados que tenham a partir de 12 anos e para os estudantes com menos de 12 anos, a escolha por assistir às aulas presencialmente ou online, neste primeiro momento, ficará a critério dos pais. Apenas as avaliações serão realizadas, obrigatoriamente, no formato presencial.

Leia Também:  Marcelo Castro vai pedir demissão do Ministério da Saúde nesta quarta, diz assessoria da pasta

Medidas de proteção como uso obrigatório de máscaras, incentivo à constante higienização das mãos e manutenção de ambientes com ventilação natural continuarão sendo adotadas para seguir a nota técnica da Sesapi e proteger a comunidade escolar. A limpeza dos ambientes e o controle dos casos de Covid-19 entre estudantes também serão mantidos.

Confira o informativo publicado pela Supervisão Pedagógica da Escola Cidadão Cidadã:

“Senhores pais ou responsáveis,
Informamos que devido ao grande número de pessoas infectadas nesse momento pelos vírus Covid-19 e H3N2, nossas aulas irão iníciar dia 24/01/2022, na modalidade híbrida, conforme as observações a seguir:
1 – Para todos os alunos com idade igual ou superior a 12 anos será obrigatória a apresentação do cartão de vacinação Covid-19 atualizado;
2 – Não haverá rodízio e nem grupos, ficando a critério das famílias assistir às aulas presenciais ou online;
3 – Todas as provas serão aplicadas presenciais;
4 – O uniforme é obrigatório a partir do primeiro dia de aula.
5 – O acesso à escola para pais e responsáveis somente com a apresentação do cartão de vacinação Covid-19.

Atenciosamente, 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA