AMARANTE

Muita disposição

Conheça os desafios de uma mãe em Amarante que lida com o filho autista: ‘Ele não tem noção do perigo’

Publicado em

Notícias de Amarante

Aos 10 anos, Deusdete Lúcio tem autismo infantil, que foi descoberto quando ainda tinha 1 ano e 09 meses de idade. Ele mora com a Márcia Beatriz e com a irmã Kaylane Lueni, todos residentes no Conjunto Sinhá Ayres, em Amarante.

“Quando era pequeno, eu achava muito estranho o comportamento porque ele não atendia quando chamávamos pelo nome”, disse a mãe.

A doença somente foi descoberta após uma bateria de exames realizados no Hospital Lucídio Portela, em Teresina. Procuramos a Dra. Alzira Castro, e com o laudo dela foi confirmado que ele era autista”, completa.

Com a vida agitada, Deusdete requer muito a atenção da mãe e da irmã, que ajuda nos afazeres domésticos. Acompanhado por um psiquiatra do Caps de Amarante, ele, segundo a mãe, necessita de um dentista especializado em crianças com autismo.

“Ele precisa de reparo nos dentes, pois sente dores, fica agitado, nervoso, não consegue dormir e chora muito. A gente fica numa situação difícil por não saber o que fazer. Um dentista com essa especialidade é o que precisamos para ele”, disse.

Leia Também:  Sem solução do Dnit, comunidades de Amarante prometem fazer nova manifestação na BR-343

“O Deusdete não tem noção do perigo, foge de casa, entra na frente de carros, não pode andar sozinho, não pode ver riacho e rio que quer entrar na água, já fugiu de casa. Ele é muito inquieto!”, completou.

Márcia e os filhos moram no Conjunto Sinhá Ayres há aproximadamente três meses. O casal adquiriu um carrinho para preparar espetinhos, o que pode ajudar na renda mensal da família.

“Nós pagamos aluguel e gostaríamos de uma ajuda para concluir nossa casa que há meses está com a construção inacabada. O aluguel nos sufoca bastante porque temos que providenciar os vários remédios que Deusdete e eu precisamos, além das outras despesas de casa”, finaliza.

Para ajuda, entre em contato com Márcia Beatriz pelo telefone:  89 9438-0736

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Notícias de Amarante

Casarão Cultural realiza oficinas artísticas com estudantes celebrando 150 anos de Amarante

Publicados

em

Preparando um musical que homenageia 150 anos da cidade de Amarante, a equipe da Casarão Cultural com apoio do SIEC-PI (Sistema de Incentivo à Cultura) está ofertando gratuitamente oficinas de canto, teatro e dança para comunidade estudantil. A direção artística é feita por Negro Val, que ministra as aulas de dança, ao lado dos professores Paulo Gomes (teatro) e Joe Santos (música). O musical vai estrear dia 27 de outubro na Escadaria “Da Costa e Silva” em Amarante e seguirá em turnê para Teresina, Floriano, Oeiras e Parnaíba.

Os ensaios ocorrem desde julho e os estudantes com faixa etária de 07 à 22 anos de idade estão no momento de lapidar técnicas com formação qualificada oferecida pelas artistas e produtoras da Casarão Cultural em parceria com as secretarias municipais de educação, cultura e saúde.

Todo elenco do musical é composto por estudantes de escolas públicas e particulares da cidade de Amarante. Jonatas, Karranca e Lázaro Rogério são responsáveis pela parte musical do projeto, que possui clássicos da cultura piauiense e composições autorais especialmente feitas pelo coreógrafo e diretor Negro Val.

Ele explica que o objetivo do Musical é enaltecer as riquezas culturais amarantinas que perpassam o quilombo do Mimbó, a relação com os rios (Canindé, Mulato, Parnaíba), os blocos carnavalescos, escolas de samba, danças tradicionais (cavalo piancó, pagode do Mimbó, danças portuguesas, reisado, marujada dentre outras), a poesia e musicalidade típicas da região.

Leia Também:  Equipe Charlie, da Força Tática de Paulistana, recupera moto roubada durante barreira policial

A resistência das mulheres amarantinas é valorizada tanto no enredo como através da presença de personalidades emblemáticas, dentre as quais a festejada artista amarantina Nêga Ana, que assina os adereços, figurinos e cenários do espetáculo.

“Buscamos contar a história de Amarante através de aspectos históricos culturais que elevem a autoestima dos habitantes e façam o Piauí conhecer um pouco mais desta cidade incrível por meio da arte”, declara Negro Val.

Estudantes e equipe preparados para brilhar

Paulo Gomes, professor de artes cênicas, conta que seu método é inspirado em técnicas de Viola Spolin, que envolvem conteúdos de improviso, motivação, criatividade e improvisação. “Para construção do personagem e de presença cênica as crianças tiveram muitas oficinas. Estou muito feliz ajudando com a parte da encenação teatral. Estamos aí para somar e trazer mais oportunidades culturais para comunidade”, complementa Paulo Gomes.

Professor de técnica vocal, Joe Santos, destaca a importância da formação para os novos artistas que tem se dedicado e evoluído cada vez mais. “As crianças estão tendo contato, algumas até pela primeira vez, com técnicas básicas em canto, que serão fundamentais para o desenvolvimento tanto musical, como pessoal para aquelas que quiserem seguir. Está sendo muito gratificante fazer parte da equipe e acredito que esse musical é um grande incentivo à cultura de Amarante”, avalia Joe.

Leia Também:  Prefeitura vai construir 'Residencial Da Costa e Silva' com cem casas em Amarante

A juventude também está muito empolgada com este trabalho para Amanda Cristina, 18 anos, estudante da Unidade Escolar Polivalente, reconhece que esta é uma oportunidade importante para desenvolver seus talentos. “Minha experiência na criação deste musical está sendo tão linda, algo tão valioso, eu sou muito grata por tudo que aprendi com os professores desse projeto, e espero crescer dentro desse musical e junto com todo o elenco mostrar que somos capazes”, vibra a jovem artista.

Também estudante do Polivalente, Muryllo Lopes, está bastante animado com a chance de disseminar a cultura amarantina pelo estado. “Estou gostando muito das oficinas, pois tenho tido a oportunidade de ampliar os meus conhecimentos sobre as áreas desenvolvidas, e estou bastante ansioso por nossas apresentações, principalmente as que são fora da nossa cidade, podendo assim levar a nossa cultura para que outras pessoas possam conhecer”, enfatiza um dos intérpretes do espetáculo.

Serviço:
Oficinas de teatro, dança e técnica vocal: Gratuita/Semanalmente para estudantes selecionados.
Estreia do musical em: Gratuita, 27 de outubro de 2021, às 20:00 horas, na Escadaria Da Costa e Silva, Amarante/PI
Contatos para entrevistas: (86) 9 9561-5514 /Negro Val

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA