AMARANTE

ESPORTES

Copa Sul-Americana: Athletico-PR joga mal e perde para o Melgar

Avatar

Publicado em

ESPORTES


O Athletico-PR perdeu a invencibilidade e a liderança do Grupo D na Copa Sul-Americana com a derrota por 1 a 0 contra o Melgar, nesta terça-feira (4), no estádio Nacional de Lima. O Furacão não foi bem na partida, finalizou pouco, sofreu o gol no início do segundo tempo e não teve forças para empatar.

Com o resultado, o Athletico-PR permanece com seis pontos e fica na segunda posição do Grupo D. O Melgar é o líder, com nove pontos e 100% de aproveitamento.

O jogo

A primeira chegada realmente perigosa da partida foi apenas aos 22 minutos. Depois de boa troca de passes, Iberico recebeu pela esquerda na grande área e chutou cruzado. Santos fez boa defesa e espalmou para escanteio. O Athletico respondeu sete minutos depois. Abner avançou e chutou cruzado. Renato Kayzer tentou completar, mas não chegou a tempo e acabou sendo travado na hora de finalizar.

O Furacão até tinha campo para jogar e ficou com a posse de bola. Apesar de trocar muitos passes e ter liberdade para atacar pela esquerda, o Athletico-PR encontrou dificuldade para arrematar. Sempre que tentava um chute, a bola desviava em algum defensor do Melgar.

Leia Também:  Brasileirão: Grêmio e Flamengo fazem jogo atrasado em Porto Alegre

Somente aos 38 minutos que o time de Paulo Autuori conseguiu uma finalização sem desvio. Após cobrança de escanteio pela direita, Thiago Heleno subiu sozinho na risca da pequena área, mas cabeceou muito mal, para fora.

Se no primeiro tempo o Melgar pouco assustou, na etapa complementar precisou de apenas 4 minutos para abrir o placar. Reyna fez grande jogada pela esquerda e cruzou para a entrada da área do Furacão. Cuesta desviou de calcanhar e Bordacahar, de cabeça, completou no canto esquerdo de Santos.

O Athletico perdeu a chance de empatar aos 13 minutos. Pereyra se enrolou todo para sair do campo de defesa e Renato Kayzer roubou a bola. O atacante entrou sozinho na entrada da área e finalizou de perna direita, mas bateu para fora.

Com a vantagem no placar, o Melgar passou a aproveitar os espaços cedidos pelo time brasileiro, que se lançava ao ataque para empatar. Aos 21 minutos, Bordacahar recebeu passe de Cuesta e bateu de perna esquerda. A bola passou tirando tinta da trave direita de Santos. Sete minutos depois, o time peruano trocou passes com muita facilidade ao redor da área do Furacão, mas o chute de Iberico ficou fácil para a defesa de Santos.

Leia Também:  Palmeiras goleia Real Brasília e continua líder no Brasileiro Feminino

O Athletico respondeu no minuto seguinte. Abner cruzou na área e a bola sobrou para Erick, que bateu por cima do gol. O time brasileiro quase empatou aos 34 minutos. Após cobrança de escanteio, Richard apareceu para chutar, mas acabou acertando em Matheus Babi, que tinha acabado de entrar no jogo.

Sem muita inspiração, o Furacão encontrou dificuldade e pouco incomodou o goleiro Cáceda nos minutos finais. Melhor para a equipe peruana, que chegou à terceira vitória em três jogos. Na próxima rodada, o Athletico-PR enfrenta o Metropolitanos, terça-feira (11), às 19h15 (horário de Brasília), no estádio Olimpico de la UCV, em Caracas (Venezuela).

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Com uniformes adaptados, CPB inicia contagem regressiva para Tóquio

Avatar

Publicados

em


Os uniformes que a delegação do Brasil utilizará na Paralimpíada de Tóquio (Japão) foram lançados nesta segunda-feira (17), em live (transmissão ao vivo) do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) em suas páginas no Facebook e no YouTube.  O evento ocorreu nesta tarde, na Japan House São Paulo – espaço cultural na Avenida Paulista –  marcando simbolicamente a contagem regressiva de 100 dias para os Jogos, iniciada ontem (16).

Lorena Spoladore e guia Renato Ben Hur - Paralimpíada - Tóquio - uniforme - Brasil Lorena Spoladore e guia Renato Ben Hur - Paralimpíada - Tóquio - uniforme - Brasil

Ao lado do guia Renato Ben Hur, a velocista Lorena Spoladore elogiou as etiquetas em braile: item vai he possibilitar vestir o uniforme sem ajuda de terceiros – Alexandre Urch/Exemplus/CPB/Direitos Reservados

Assim como nos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru) em 2019, os trajes foram desenvolvidos pelo próprio Comitê. Os equipamentos têm itens de acessibilidade, como um zíper ergonômico para atletas com limitação motora e articular nas mãos ou calças com abertura lateral na barra para facilitar a passagem da prótese nos membros inferiores. Os tops, por sua vez, possuem alças retas e sem o cruzamento nas costas, para auxiliar a vestimenta dos esportistas com deficiências visuais.

Leia Também:  Djokovic supera Zverev e vai à semifinal do Aberto da Austrália

“A etiqueta em braile [interna] foi um grande diferencial nesta coleção. Com certeza, vai dar mais autonomia para os atletas com deficiência visual. Geralmente, tínhamos que pedir para os nossos guias me auxiliarem no momento de me arrumar. Agora, vou conseguir preparar o uniforme sozinha”, disse a velocista Lorena Spoladore, da classe T11 (cego total), em nota à imprensa do CPB.

“Pensar na pessoa com deficiência na hora de desenvolver uma roupa é promover a inclusão e, ao mesmo tempo, no desempenho esportivo”, completou a atleta Raissa Rocha, do lançamento de dardo pela classe F56 (cadeirantes). 

A estimativa do CPB é que o Brasil tenha uma delegação com 230 representantes em Tóquio. Segundo a entidade, 178 atletas de 14 modalidades já garantiram vaga. Os últimos foram Adriana Azevedo, Mari Santilli e Giovane Vieira de Paula, que asseguraram lugar nos Jogos no último sábado (15), durante a Copa do Mundo de paracanoagem, em Szeged (Hungria).

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Leia Também:  Palmeiras goleia Real Brasília e continua líder no Brasileiro Feminino

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

PIAUÍ

POLÍCIA

POLÍTICA

MAIS LIDAS DA SEMANA