Menu...

13 de dezembro de 2017

Diretores do STRFA representam agricultores de Amarante no 21º Grito da Terra, em Teresina


Hospital de Olhos

STRFA no Grito da Terra – O 21º Grito da Terra reuniu aproximadamente 3 mil pessoas nesta terça-feira (23), em frente a Assembleia Legislativa, em Teresina.

Em caminhada, agricultores seguiram para a Praça Pedro II, no centro da capital.

O evento teve a participação maciça dos trabalhadores rurais do Piauí, dentre eles, diretores de Sindicatos de todo o Estado.

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Amarante (STRFA) participou do evento representando a classe trabalhadora do município.

O Grito da Terra no Piauí reúne a cada ano agricultores que sofrem com a falta de políticas públicas. A exemplo dos anos anteriores, a classe protestou contra as dificuldades que afetam as famílias no campo.

O tema deste ano foi ‘Democracia sim, retrocesso não, das conquistas não abro mão’. A Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Piauí (Fetag-PI) esteve nesta segunda-feira em reunião com o governador Wellington Dias em busca de celeridade na execução de políticas públicas que beneficiem o homem do campo.

Na pauta de reivindicações dos agricultores estão direitos sociais, previdenciários, salários dignos, o fim da violência contra a mulher, defesa da vida, a luta pela Agricultura Familiar, Agroecologia, dentre outros.

“O Grito da Terra é a oportunidade de colocarmos para o governo e à sociedade a problemática que afeta o homem do campo. Nós da Fetag estamos trazendo como parte das reivindicações a atenção do governo em relação à estiagem”, afirmou a presidente da Fetag-PI, Elisângela Moura.

Ela lembra ainda que, dentre os prejuízos do homem do campo, está a perda de rebanhos em razão da estiagem.

“Entregamos no dia 10 de agosto uma pauta de reivindicações ao governo. Nós estamos atravessando uma das piores secas do país e muitos trabalhadores chegam a disputar água com os animais. Muitos estão perdendo o seu rebanho por falta de água e alimentos. Entendemos também que o Emater precisa estar estruturado para uma melhor assistência ao homem do campo”, reforça.

STRFA no Grito da Terra

Para a presidente do STRFA de Amarante, Luíza Neta, o evento é transformador, mas é preciso um olhar mais atento do governo às reivindicações. “Não basta apenas entregar a pauta, não basta apenas fazermos a nossa parte. É preciso que o governo acolha as reivindicações e execute as políticas públicas que compõem o quadro de melhorias para o homem do campo.”

O 21º Grito da Terra teve também a participação de coordenadores de polos e entidades parceiras do movimento sindical.

Fotos: Leomar Duarte

 

grito da terra 49

grito da terra 48

grito da terra 47

grito da terra 46

grito da terra 45

grito da terra 44

grito da terra 43

grito da terra 42

grito da terra 41

grito da terra 40

grito da terra 39

grito da terra 38

grito da terra 37

grito da terra 36

grito da terra 35

grito da terra 34

grito da terra 33

grito da terra 32

grito da terra 31

grito da terra 30

grito da terra 29

grito da terra 28

grito da terra 27

grito da terra 26

grito da terra 25

grito da terra 24

grito da terra 23

grito da terra 22

grito da terra 21

grito da terra 20

grito da terra 19

grito da terra 18

grito da terra 17

grito da terra 16

grito da terra 15

grito da terra 14

grito da terra 13

grito da terra 12

grito da terra 11

grito da terra 10

grito da terra 9

grito da terra 8

grito da terra 7

grito da terra 6

grito da terra 5

grito da terra 4

grito da terra 3

grito da terra 2

grito da terra 1

Tags:

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE