Menu...

18 de dezembro de 2017

Sem motorista no hospital de Amarante, familiar dirige ambulância com paciente em estado grave


Hospital de Olhos

Sem motorista – Os familiares de Francijúnior de Sousa Borges, 25, viveram momentos de pânico na madrugada desta segunda-feira (8) com o agravamento do seu estado de saúde, em Amarante.

Vítima de um acidente, uma colisão de moto com uma caçamba na Avenida Afrânio Filho – no dia 23 de julho, Francijúnior apresentou forte hemorragia e precisou na madrugada de ontem ser transferido com urgência para Teresina.

De acordo com familiares, o hospital não tinha motorista no plantão. Parentes relataram ao Somos Notícia que um irmão de Franijúnior teve que ser o motorista da ambulância para não deixar o paciente morrer.

O momento foi considerado pela tia da vítima, Joana Batista, como um ato de desespero que, segundo ela, foi o que salvou a vida de Francijúnior.

“Ele não tinha condições psicológicas de dirigir o veículo porque a vítima que estava passando mal era o irmão dele, mas foi um ato de desespero e bravura”, afirmou Joana Batista.

O médico de plantão, Dr. Rodrigo Ayres, foi quem recebeu a vítima. “Ele ainda tentou acionar o Samu, mas não conseguiu”, disse outra tia de Francijúnior, Josefa Vieira, ao considerar que foi bom o atendimento dos profissionais enfermeiros do hospital.

Informações apontam que depois de várias tentativas de contato do hospital com o motorista, não foi possível localizá-lo.

O irmão do paciente e condutor da ambulância, Frank Sousa, possui carteira de habilitação em categoria D. Ele saiu no veículo do hospital com o paciente às 5h50, após quase duas horas à espera de um motorista.

“Ainda falamos com um dos motoristas do hospital, que mora em Regeneração, mas ele disse que, mesmo o seu plantão iniciando às 7h, tentaria chegar a Amarante em tempo, mas não chegou”, reforça Josefa Vieira.

Francijúnior de Sousa Borges foi levado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde foi prontamente atendido, e apresenta melhoras.

De acordo com Josefa Vieira, a hemorragia foi intensa. “Eu nunca tinha visto tanto sangue em uma hemorragia! Ele (o paciente) derramava sangue pelos olhos e pela boca. Os médicos do HUT disseram que houve a dilatação de um vaso com início de infecção”, completa.

A família informou ao site que outra situação de descaso foi registrada recentemente no hospital de Amarante. “Estive na semana passada com minha mãe doente. Ela teve AVC, e o médico de plantão, Dr. José Dias, só olhou e nada fez, apenas pediu uma tomografia. Eu, por conta, pedi um soro”, afirmou Josefa Vieira.

Ambulância sem motorista | paciente chega ao HUT levado pela família

xgreve_hut_02.jpg.pagespeed.ic.KA6BTqKFnX

Edição e postagem: Denison Duarte


Tags:

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE