3:11 pm - sexta-feira novembro 24, 7071

Prestação de contas do STR de Amarante mostra saldo devedor de R$ 62 mil da gestão anterior

Edição e postagem: Denison Duarte, em 26-02-2017 12:51 | Última modificação: 26-02-2017 20:03
Hospital de Olhos

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO STR – Os agricultores de Amarante participaram de uma Assembleia Geral de prestação de contas do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Amarante referente ao exercício de 2016 na manhã desta sexta-feira (24) na sede da entidade .

Segundo a contadora Márcia Gleice, as informações referentes aos valores em caixa, apresentadas pela diretoria anterior – que tinha à frente a ex-presidente Ângela Maria e a ex vice-presidente Ronalva Feitosa, não foram confirmados pela atual gestão sindical.

“Os diretores repassaram que no caixa, dos R$ 63 mil informados pela diretoria anterior, havia somente R$ 342,00. Portanto, a gente lançou o restante como saldo a receber da antiga diretoria”, disse a contadora.

Segundo Márcia Gleice, em 31 de dezembro de 2016 a entidade encerrou o ano com R$ 2.437,54 em caixa; com R$ 7.844,63 em banco; com R$ 57.379,72 em aplicações financeiras e com R$ 24 mil em título de capitalização.

Após a prestação de contas feita pela contadora, a ex vice-presidente, Ronalva Feitosa, chamou a atenção da assembleia para a ausência do valor do veículo do tipo Gol deixado pela gestão anterior, que, segundo ela, “foi vendido e não entrou na prestação de contas”.

A presidente Luíza Neta fez uso da palavra e confirmou que o veículo foi vendido somente em 2017, portanto, não entraria na prestação de contas de 2016. Luíza Neta apresentou ainda ao público uma multa deixada por Ronalva Feitosa no valor de R$ 574,62 por dirigir o veículo sem habilitação em 2015. Uma segunda multa do veículo deixada pela gestão anterior, por estacionamento em local proibido, foi também apresentada por Luíza Neta.

“Colocamos em assembleia que o carro estaria sendo negociado com quem tivesse o devido interesse. O carro foi usado muito bem na campanha (pela gestão anterior – segundo ela). Somente agora, o comprador pagou o veículo, que vai entrar na próxima prestação de contas”, disse a presidente.

O assessor jurídico da Federação dos Trabalhadores em Agricultura (Fetag), Shaymmon Emmanoel, ratificou a informação de que o veículo foi vendido pela atual diretoria por R$ 4.5 mil, mas que não podia entrar na prestação de contas de 2016 enquanto a transferência não fosse realizada no Detran.

“Consta aqui no recibo que a venda foi realizada no dia 2 de janeiro de 2017. Por esta razão não poderia constar na prestação de contas de 2016. Eu tenho a certeza absoluta de que a coisa está sendo feita da forma mais transparente possível”, disse o assessor jurídico, voltando a questionar o destino do valor de R$ 62 mil que não foi repassado pela diretoria anterior à atual gestão.

Com a afirmação de que diante de uma instituição o trabalho deve ser feito com transparência, Luíza afirmou que em gestão sindical “o segredo é não ter segredo”.

Detalhada pela contadora, a prestação de contas foi aprovada por maioria, apresentando o seguinte resumo:

INVESTIMENTOS
– Máquinas e equipamentos R$ 2.118,00
– Móveis e utensílios: R$ 1.416,00
– veículos: R$ 107 mil;

RECEITAS:
– Mensalidade social: R$ 182.188,33
– Mensalidade via banco: 192.218,21
– Doações: R$ 4.300,00
– Rendimentos de aplicações financeira R$12.444, 13
– Expedição de carteiras: R$ 2.319,00

DESPESAS
– Conselho fiscal: 7.294,00
– Diretoria executiva: 76.425,00
– Suplentes: R$ 30.328,20
– Diretoria anterior: R$ 13.528,00
– Delegados sindicais: R$ 5.528,95
– Comissão eleitoral: R$ 7.833,00

Márcia Gleice afirmou ainda que o STR recebeu no ano passado R$ 399.837,70, e teve uma despesa de R$ 344.452,76, com “sobra” de R$ 55.384,94.

Da Fetag compareceram o coordenador do polo no Médio Parnaíba – Sebastião Rodrigues, o assessor jurídico, Shaymmon Emannoel, o tesoureiro Evandro Luz e a contadora Márcia Gleice.

prestação de contas do str

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE