Menu...

16 de dezembro de 2017

Servidora em Amarante tem suspenso plano de saúde; prefeitura desconta R$ 447,31 por mês


Hospital de Olhos

Plano de Saúde sem utilidade – Servidores públicos municipais que dependem do repasse mensal da Prefeitura de Amarante para as operadoras de planos de saúde no Piauí podem estar enfrentando sérios problemas, é o que aponta uma funcionária que tem descontados mais de R$ 440,00 do seu contracheque todos os meses.

Por medo de retaliação, ela preferiu não ter sua identidade revelada e, portanto, será identificada pela abreviatura fictícia de M.B.C.

Os repasses, segundo ela, não estão sendo feitos pela prefeitura e o seu plano de saúde foi suspenso, tendo a servidora que recorrer à rede particular de saúde ou ao Sistema Único de Saúde (SUS) para exames e/ou consultas. Segundo ela, o problema pode estar ocorrendo com outros servidores no município.

Um filho de M.B.C precisou recorrer ao SUS nos últimos dias após ter negado pela Unimed, em Teresina, o direito aos exames e consultas. A servidora reafirma que “a prefeitura não está fazendo os repasses à operadora do plano”. “O meu contracheque já vem com o valor de R$ 447,31 descontado. Meu filho precisou urgentemente desse plano, mas quando cheguei na Unimed fui informada que os repasses não estavam sendo feitos e que o plano de saúde estava suspenso.”

“O que seria uma alternativa para a família, perdeu a utilidade quando mais precisamos. Isso é um absurdo!”, completou M.B.C.

“É uma covardia por parte do órgão público!”, disse um familiar da servidora. “Eu precisei recorrer à Unimed e quando cheguei lá, me disseram que o plano foi cancelado. Achei estranho porque o desconto é feito todo mês no salário da minha mãe”, disse um dos filhos dependentes de M.B.C.

De acordo com o dependente, a prefeitura foi procurada para esclarecimentos. “Eu procurei a prefeitura para saber o que tinha acontecido e fui informado que ela estava em débito com a Unimed. E aí, como fica a situação de todos que têm descontos no salário para esse e outros planos de Saúde?”

Procurada pelo Somos Notícia, a prefeitura contesta as afirmações da servidora. O secretário de administração, José Paulo de Sousa, assegura que sequer foi procurado pela funcionária ou por qualquer um dos seus dependentes. “O que ela diz é uma inverdade, até porque não fui procurado pela servidora. Ela vai ter que vir aqui para ouvir os esclarecimentos sobre a versão verdadeira e eu lhe explicar onde está o problema”, afirmou o secretário sem apontar o porquê da suspensão do plano de saúde da servidora.

A Unimed confirmou aos familiares nesta terça-feira, 25, que a pendência continua.

CONTRACHEQUE DA SERVIDORA (JULHO / 2015)
Plano de Saúde
Edição e postagem: Denison Duarte


Tags: ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE