Menu...

11 de dezembro de 2017

Membros da Academia de Letras homenageiam ex-prefeita de Amarante nas redes sociais; veja


Hospital de Olhos

O velório da ex-prefeita e ex-vereadora de Amarante, Emília da Paixão Costa, acontece desde o início da tarde desta terça-feira, 10, no Museu Odilon Nunes.

Centenas de amigos de Amarante e familiares do município de Regeneração (de onde era natural) já passaram pelo local. A previsão do sepultamento de Dona Bizinha, como era conhecida, é para as 8h no Cemitério São Gonçalo, na zona urbana da cidade. Ela era solteira e não deixou filhos.

Homenagem à Dona Bizinha

Nas redes sociais, vários manifestos de apoio aos familiares e amigos e também de reconhecimento à também historiadora Emília da Paixão Costa, aconteceram durante todo o dia. Ela ocupava a cadeira de número 12 na Academia de Letras do Médio Parnaíba (ALMP), cujo patrono é Dirceu Mendes Arcoverde.

A professora de história da Universidade Estadual do Piauí e também membro da Academia de Letras, Euzeni Dantas, afirma que “a historiografia do Piauí perdeu um valioso patrimônio.”

O poeta, escritor e membro da Academia de Letras, Nathan Sousa, deixou o seu lamento nas redes sociais, e concluiu sua homenagem dizendo. “Tive a honra de ser seu confrade e de conduzir à ALMP, juntamente com ela, o escritor e artista plástico Olemar de Castro, e o poeta, cantor e compositor Climério Ferreira. Que Deus a receba para o eterno!!”

O escritor regenerense e também integrante da ALMP, José Teixeira, dentre as várias homenagens prestadas à sua tia, Dona Emília da Paixão Costa, escreveu um livro dedicado à Dona Bizinha intitulado “Bizinha, Um Legado Vivo da Cidade de Amarante”. A obra foi lançada em maio de 2014 e conta toda a sua história de vida como regenerense, mas apaixonada por Amarante.

O mandato de Dona Bizinha no cargo de prefeita de Amarante iniciou em fevereiro de 1977 e foi concluído em janeiro de 1983, configurando-se a primeira prefeita na história política do município. Como parte do legado deixado aos amarantinos, a historiadora criou o brasão e a bandeira de Amarante. Amante da música, a historiadora também criou as bandas Nova Euterpe e Os Geniais de Amarante.

A Prefeitura Municipal de Amarante decretou luto oficial de três dias.

Texto e postagem: Denison Duarte

Fotos: perfil da acadêmica Euzeni Dantas no Facebook

10376310_1408790136072054_6788297474012315120_n 11015355_861268827253612_593084923_n

11063366_861269580586870_1564552485_n

Radar Financeira

Tags: ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE