Menu...

Última Notícia

13 de dezembro de 2017

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Amarante deixa a CUT e se filia à CTB em decisão unânime


Hospital de Olhos

FILIAÇÃO DO STR – O Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Amarante realizou na manhã desta sexta-feira (26) a Assembleia Geral Extaordinária, ocasião em que houve a desfiliação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e, ao mesmo tempo, filiação à Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

A votação aconteceu por aclamação, e contou com aprovação de 100% das centenas de sócios presentes na entidade. Durante a assembleia foram apresentados também os propósitos da Central para com o STR.

“Nós criamos uma relação muito forte com o Sindicato de Amarante, e a consequência foi esse processo de filiação. Estamos felizes”, afirmou o diretor financeiro da CTB, Cícero Damásio.

Segundo ele, a filiação é essencial para o “fortalecimento da base”  que ele chamou de nova caminhada lado a lado com o STR. “Vamos continuar essa parceria de luta em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e também atuar na formação sindical e na base para fortalecer esse movimento, pois somente através dele é que iremos resistir aos ataques. Este é o começo de uma nova caminhada ainda mais forte da Central com o Sindicato.”

Para o secretário de Políticas Sociais da CTB, Rogério Nunes, o STR de Amarante tem um compromisso de luta com a Central, o que, segundo ele, “foi determinante para a filiação”.

“Nós agradecemos por essa opção que a diretoria fez. Nós presenciamos que foi uma concordância unânime a mudança proposta pela diretoria, que não se sentiu acolhida ou correspondida do ponto de vista dos seus interesses, e se sentiu bem em nossa Central. O nosso compromisso com o Sindicato é de luta. Não viemos fazer acordo de gabinete, nós viemos integrar a luta dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, e isso foi determinante para o STR se filiar à CTB”, afirmou Rogério Nunes.

Segundo a presidente do STR, Luíza Neta, a busca pela mudança reflete o desejo de melhorias da entidade na vida do trabalhador rural. “O sindicato espera o acompanhamento, até porque quando a gente muda, a gente quer bons resultados na vida do trabalhador, trazendo melhoria na vida de cada um. Como diretores, nós queremos que a entidade dê o melhor de si na conquista dos direitos dos nossos trabalhadores.”

Ela disse ainda que “a entidade ficou desassistida pela CUT após a entrada da nova diretoria. “Nós percebemos a necessidade de mudança quando a nossa diretoria assumiu. A CUT estava presente nas eleições do STR de Amarante e não voltou para saber do que estávamos precisando”

Luíza Neta encerra ao dizer que “o montante do débito deixado pela diretoria anterior junto à CUT é mais de R$ 17 mil. A antiga diretoria estava sem pagar desde 2013. Eles não procuraram o sindicato nem para dizer que estávamos com esse débito. A gente deve, mas assumimos o compromisso de pagar. Em momento algum nos recusamos de fazer o pagamento. Vamos fazer o pagamento de acordo com a proposta que foi enviada à CUT”, encerra.

A Assembleia Geral foi também uma homenagem às mães agricultoras. Mais de cem brindes foram distribuídos ao público presente sob forma de sorteio. O STR contou com a colaboração de empresas patrocinadoras do município de Amarante.

Participaram da Assembleia a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SindSerma), Arisnede Veloso e os representantes da Federação dos Trabalhadores em Agricultura (Fetag) do Polo do Médio Parnaíba Sebastião Rodrigues e Gonçala Silva, e também o assessor jurídico da entidade, Dr. Marcos André.

Filiação do STR à CTB | Fotos: Denison Duarte

Tags:

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE