Menu...

Última Notícia

12 de dezembro de 2017

Consumidores da Agespisa em Amarante podem ser multados por uso irregular da rede de esgotos


Hospital de Olhos

Os moradores da Rua 2 de Novembro, no bairro Vila Nova, em Amarante, convivem diariamente com um sério problema: o mau cheiro exalado pela nova rede de esgotos.

A dificuldade, segundo a moradora Sildiana Monteiro, é maior para uns que para outros. Em sua residência, o ramal (caixa instalada na calçada da consumidora – foto acima) enche todos os dias. “A situação é tão grave que afetou o piso do nosso quarto”, disse ela afirmando que é difícil até receber visitas por causa do mau cheiro dentro de casa.

Após ter a calçada refeita, por medida preventiva, a moradora percebeu o aumento dos danos na residência, a exemplo de um dos quartos, que teve parte do piso comprometida com a umidade, além da infiltração que toma conta de paredes do imóvel.

O problema dos moradores já é do conhecimento da BM Engenharia, empresa responsável pela construção da rede, que ainda não tem previsão para ser ativada na cidade.

Em entrevista ao Somos Notícia, o encarregado da Empresa, Antonio Cléber, afirmou que a ocorrência se dá em razão do uso clandestino da rede. “Já tomamos conhecimento da dificuldade dos moradores da Rua 2 de Novembro. Nós tivemos que acionar a Agespisa para resolver o problema.”

A aplicação de multas, segundo ele, será garantida a quem tiver ligações feitas de forma irregular. “O nosso sitema não está operando ainda. Se está tendo esgoto, é sinal de que estão usando irregularmente a nova rede. Na vistoria que será feita pela Agespisa, a rede será analisada em toda a extensão da cidade para sabermos quem está usando o sistema sem permissão.”

Segundo a moradora, dia após dia o ramal enche de todo tipo de “nojeira” e, constantemente, é necessário chamar a BM Engenharia para fazer o esgotamento por meio de sucção. “O ramal só enche porque a parte mais baixa da rede vai enchendo com o que é despejado no esgoto até chegar no ramal dela”, concluiu Antonio Cléber, ao afirmar que por não estar completa a rede não há saída para o esgoto lançado.

Para os infratores, o valor da multa ainda não está definido, mas o encarregado garante: “o infrator não ficará impune!”

A obra, iniciada em 2011, é uma ação realizada pela Agespisa numa parceria com a Codevasf, Governo do Estado e as prefeituras do Piauí. Em Amarante, a construção tem um investimento da ordem de mais de R$ 13 milhões.
IMG-20150822-WA0038

IMG-20150822-WA0039

IMG-20150822-WA0035

IMG-20150822-WA0034

IMG-20150822-WA0036

IMG-20150822-WA0037
IMG-20150821-WA0018
Edição e postagem: Denison Duarte

Fotos: Sildiana Monteiro

Radar Financeira

Tags: ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE