Menu...

17 de dezembro de 2017

Engecor dá prazo de 75 dias para instalação de 231 cisternas do Água Para Todos em Amarante


Hospital de Olhos

As 231 cisternas do programa Água para Todos, que chegaram a Amarante em julho de 2014 para serem instaladas na zona rural do município ainda estão alojadas no bairro Novo Limoeiro sem nenhuma utilização. As famílias cadastradas têm buscado explicações sobre a demora na instalação junto ao Comitê Gestor, que provocou uma reunião nesta sexta-feira, 6, com os representantes das empresas responsáveis.

Do encontro, participaram a Prefeitura Municipal de Amarante, membros do Comitê Gestor do programa, um engenheiro da Engecor e também um representante da Dalka – empresa responsável pela fabricação, transporte, instalação e fiscalização da obra.

A instalação das cisternas, que deveria ter sido iniciada em novembro, assume o papel de prover o abastecimento d’água às famílias durante o longo período sem chuvas em toda a zona rural do município. A demora na execução dos serviços implica no desperdício da água no período chuvoso e, consequentemente, falta d’água durante a estiagem, que se intensifica em agosto, setembro, outubro e novembro.

O secretário de Administração, José Paulo de Sousa, foi incisivo na cobrança por considerar abusivo o atraso nas instalações e por entender a necessidade das famílias da zona rural do município. “Um dos maiores erros é o atraso da empresa e não sermos comunicados, nem a prefeitura e nem o comitê gestor”.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Engecor, Robson Mororó, o atraso tem como justificativa o afastamento da empresa que havia sido contratada para o serviço. “A Dalka sublocou cinco operadoras com instaladoras em cinco estados. No caso de Amarante, a empresa que ficou responsável era a que estava instalando as cisternas nos municípios vizinhos. Infelizmente ao chegar a data, em novembro, ela não compareceu.”

Em Amarante são 217 famílias a serem beneficiadas com o programa Água para Todos. Ao todo 231 cisternas chegaram ao município em julho de 2014. De acordo com Robson Mororó, as cisternas que ficarem remanescentes serão destinadas a outras famílias que atenderem aos pré-requisitos do programa.

O comitê é formado pelo Luís Neto Barbosa, Eutália, Josilene Maria, Antonio Clovis, Paulo Henrique, Rosângela, João Luís e Leomar Duarte. “Elas foram treinadas e todas têm os critérios para instalação da cisternas” encerra o engenheiro.

A empresa que havia sido contratada para a instalação das cisternas e não cumpriu os prazos foi afastada, segundo o engenheiro. A Engecor assegura que uma nova empresa deverá cumprir as instalações em toda a zona rural de Amarante dentro de 75 dias.

Edição e postagem: Denison Duarte
Fotos: Leomar Duarte

[nggallery id=53]


Tags: , ,

Comente aqui

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE