Menu...

24 de junho de 2018

Vereadores de Amarante aprovam projetos; veja


Hospital de Olhos

Os 11 vereadores de Amarante compareceram à sessão ordinária desta sexta-feira, 14. Na Ordem do Dia, foram apresentados Projetos de Lei, indicativos e requerimentos, todos aprovados durante a sessão.

Inicialmente o vereador Inácio Pinto voltou a levar para a Tribuna denúncias relacionadas à Saúde e à Educação no âmbito da administração estadual. Ele fala dos problemas nos atendimentos por falta de médicos no hospital de Amarante. “Não há médicos por falta de pagamentos”, disse ele. A precariedade na estrutura física do hospital Dr. Francisco Ayres Cavalcante, segundo ele, está crítica porque “levaram os equipamentos”, afirmou. Na sua visão, “faltou respeito para com o povo de Amarante”.

Inácio Pinto teceu também afirmações relacionadas à vida pessoal do assessor do governo do estado, Agenor de Almeida Lira, o que o vereador José Ribeiro denominou de “picuínha”. “Eu não vi um vereador dizer aqui o que está sendo feito pela Educação, aqui só se faz críticas. Nós, vereadores de Amarante, não estamos aqui para picuínhas”, versão confirmada pelo vereador José Itamar.

O presidente da Câmara, Diego Teixeira, apesar de reconhecer as dificuldades do hospital de Amarante, lembrou que a administração municipal deve também observar suas faltas. Ele argumentou que providências devem ser tomadas para a reforma das escolas do município e assegurou que algumas dessas escolas da zona rural, a exemplo da comunidade Malhada, foram reformadas na administração do ex-prefeito Helcias Lira, há aproximadamente oito anos. “Se hoje tiver um pedreiro trabalhando em reforma em qualquer escola, eu pago a diária”, desafiou.

O vereador Rogério Macêdo ratificou as afirmações do legislador José Ribeiro. Ele considera que os vereadores de Amarante devem tratar de virtudes, e não se aterem em falar mal um do outro. “Eu sou um vereador não político. A gente devia falar das nossas virtudes. Só ficamos falando mal um do outro. Eu me pergunto: o que fazemos aqui? Onde nós vamos chegar? Vamos falar das nossas ações! Eu fico indignado com essas acusações. Eu me recuso participar desses embates, vamos ser mais produtivos! Eu não vejo a gente ir para nenhum lugar com esses embates.”

De forma generalizada, o vereador José Pereira (PT), criticou os olhares dos gestores em todas as esferas de governo quanto à educação. “A Educação é planejada por elites para não dar certo. Ela não quer que filho de pobre se forme, que filho de pobre seja doutor”. A afirmação ganhou força quando o vereador Gonçalo Filho afirmou que “os alunos vêm à pé da comunidade Saco da Cachoeira (a 6 quilômetros) para as escolas em Amarante”.

OUÇA A SESSÃO INTEIRA

PROJETOS E REQUERIMENTOS APROVADOS PELOS VEREADORES DE AMARANTE

* Projeto de Lei 01/2014, da Prefeitura Municipal de Amarante, que dispõe sobre o orçamento anual / 2015;

* Projeto de Lei 04/2014 – Criação de subsídio digital de professores da rede municipal de Ensino, de autoria do vereador José Ribeiro;

* Emenda modificativa 01/2014 ao regimento interno da Câmara Municipal de Vereadores, de autoria do vereador Inácio Pinto de Moura;

* Indicativo para recuperação de 7 Km de estradas entre as comunidades Remanso e Parada do Cego, do vereador Agapto Alves;

* Indicativo do projeto de Lei da Escola Técnica Agronômica Municipal, de autoria do vereador José Pereira;

* Requerimento que solicita a reforma e utilização de um prédio abandonado na comunidade Lagoa, cuja finalidade era uma creche para a comunidade, do vereador José Pereira;

* Requerimento ao plenário para doações de cadeiras e mesas da Câmara para a Paróquia de São Gonçalo de Amarante, de autoria do vereador Diego Teixeira.

Edição, postagem, fotos e áudio: Denison Duarte

DSCF7434 DSCF7433 DSCF7440

DSCF7449 DSCF7450 DSCF7438 DSCF7439

Tags: , ,

Comente aqui

ipsum elit. accumsan suscipit consectetur ipsum